15.10.2019 | 19h25


EM FRENTE AO TJ

Famílias protestam contra obras paradas do ‘Minha Casa, Minha Vida' em VG

Os manisfestantes querem que a Justiça obrigue o Poder Público a concluir a construção do conjunto habitacional Jequitibá.


DA REDAÇÃO

Dezenas de moradores de Várzea Grande fizeram uma manifestação, na manhã desta terça-feira (15), em frente ao Palácio da Justiça, no Centro Político Administrativo, cobrando solução para o Residencial Jequitibá, localizado na Rodovia Mário Andreazza.

O conjunto habitacional, que pertence ao programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, do Governo Federal, estão com as obras paradas desde 2017.

Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), existe um pedido de liminar de autoria das família que foi designado ao desembargador José Zuquim, no entanto, o magistrado ainda não proferiu a decisão.

É solicitado que a Prefeitura de Várzea Grande faça a seleção para o recebimento das casas e financie o término da obra. Os protestantes pedem que seja julgado a solicitação e esperam uma decisão favorável.

A Construtora Aurora, responsável pela construção do conjunto habitacional, se encontra em recuperação judicial.

Em abril de 2018 cerca de 500 pessoas invadiram o residencial e se instalaram nas casas, mesmo que não houvesse luz ou água, e estão lá desde então. A construtora entrou com um pedido de reintegração de posse na Justiça.

O juiz André Maurício Lopes Prioli, da 2º Vara Cível de Várzea Grande, determinou na terça-feira (1°) o prazo de 15 dias para que as famílias desocupassem o local, que se encerra nesta terça-feira (15). 

Diante das condições, o grupo cobra uma solução para o término das obras, argumentando que existem várias famílias precisando de moradia. 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO