20.07.2019 | 16h43


VEJA VÍDEO

Erupção no Peru forma nuvem de cinzas vulcânicas e deixa Mato Grosso em alerta

FAB monitora a situação e nenhum espaço aéreo chegou a ser fechado.



A erupção do vulcão Ubinas, no Peru, deixou a FAB (Força Aérea Brasileira) em alerta devido aos eventuais riscos de que uma nuvem de poeira vulcânica aproxime-se do espaço aéreo brasileiro. Informações preliminares traziam que um alerta chegou a ser emitido a fim de fechar o espaço aéreo brasileiro na fronteira com a Bolívia, devido ao risco de que a nuvem, que está a cerca de 6 mil quilômetros de altitude, comprometa a segurança do tráfego de aeronaves.

Contudo, de acordo com a FAB, não houve necessidade de fechamento do espaço aéreo, embora os CMV (Centros Meteorológicos de Vigilância) sigam monitorando o deslocamento de cinzas vulcânicas para o Brasil. Ainda segundo a FAB, a área potencialmente afetada está localizada em parte dos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo. Infraero divulgou que nenhum voo comercial no país chegou a ser impactado. 

 

Vulcão Ubinas

Erupções recentes do vulcão Ubinas, considerado o mais ativo do Peru, motivou evacuação de centenas de moradores da localidade, que fica na região sul do país. O Ubinas não registrava atividade desde 2017. 

As evacuações ocorreram devido a uma chuva de cinzas e de gases tóxicas, ocorridas após duas explosões registradas na madrugada da sexta-feira (19). De acordo com as autoridades peruanas, o Ubinas segue em atividade e, devido a isso, foi emitido alerta laranja, ou seja, um estágio antes do mais perigoso, que é o vermelho. 

 

Após as explosões, gases tóxicos e cinzas formaram uma nuvem de poeira vulcânicas que segue sendo empurrada pelas correntes de ar para a área da fronteira com a Bolívia e Brasil.

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Hideyoshi   20.07.19 19h53
6 mil km?

Responder

0
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO