17.09.2019 | 09h15


EXPLODIU EM GUARANTÃ

Empresário e filho foram arremessados para fora de avião durante queda

Jair José Demski e seu filho, João Anderson Demski, morreram na hora. O acidente aconteceu na noite de segunda-feira, em Guarantã do Norte.


DA REDAÇÃO

O Corpo de Bombeiros aponta que o empresário Jair José Demski e seu filho, João Anderson Demski, foram arremessados da aeronave de pequeno porte, modelo RV 10, que caiu e explodiu próximo à sede do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), em Guarantã do Norte (710 km de Cuiabá), na noite de segunda-feira (16).

Conforme apurou o , a aeronave pertencia à família. O destino final era Guarantã, mas ainda está sendo apurado de qual cidade foi feita a decolagem.

Na queda, as vítimas foram arremessadas para fora do avião, porém, não há informações sobre o que teria causado o acidente.

Uma equipe com quatro bombeiros atuaram na ocorrência, com um caminhão Auto Bomba Tanque, e conseguiram extinguir as chamas. A aeronave ficou completamente destruída. Vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento em que o avião cai e explode.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) isolou a área e encaminhou os corpos ao Instituto Médico Legal (IML) para exame de necropsia e liberação.

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que as investigações serão conduzidas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

Trajetória

Em nota, o prefeito de Guarantã, Érico Stevan destacou que o dono da Jade Engenharia é um dos pioneiros na área de engenharia civil da cidade e decretou três dias de luto.

“Seus trabalhos, tanto na área da engenharia quanto do empreendedorismo, foram de extrema relevância para o desenvolvimento do Município”, diz trecho da publicação.

Ao determinar o luto oficial o gesto considerou “o consternamento geral da comunidade guarantanhense e o sentimento de solidariedade, dor e saudade que emerge pela perda de cidadãos de bem”, afirma. 

Jair atuava na área de construção civil, no setor de pré-moldados. Sua matriz ficava em Guaratã, e ainda tinha filiais em Itaituba, Novo Progresso e Santarém (PA).

Veja o vídeo:

Veja nota da FAB na íntegra:

Investigadores do Sexto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA VI), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), estão levantando dados para realizar a Ação Inicial da ocorrência envolvendo a aeronave PP-ZOJ ocorrida nesta segunda-feira (16/09), em Guarantã do Norte (MT).

A Ação Inicial é o começo do processo de investigação e possui o objetivo de coletar dados: fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos.

A investigação realizada pelo CENIPA tem o objetivo de prevenir que novos acidentes com as mesmas características ocorram.

A conclusão de qualquer investigação conduzida pelo CENIPA terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade do acidente.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER