02.08.2020 | 09h23


CORONAVÍRUS / ESCOLA NA PANDEMIA

Emanuel libera aulas com 12 alunos por sala, mas sem ar-condicionado

Estabelecimentos autorizados a retomarem as atividades a partir de segunda-feira (03) devem seguir uma série de regras de biosegurança



Novo decreto autoriza a retomada das aulas presenciais dos cursos de idioma e os da área da saúde, como de pós-graduação e aulas práticas de ensino superior e técnico. Já as aulas presenciais nas redes pública e privada continuam suspensas até o dia 31 de agosto. O decreto nº 8025/2020, assinado pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, deve ser publicado na segunda-feira (03).

Para os cursos liberados, as turmas deverão ter no máximo 12 alunos. Além disso, os estabelecimentos deverão ser higienizados antes e após a realização das atividades educacionais, deverão ser ofertados produtos para higienização das mãos, como água, sabão líquido e álcool em gel, e todos devem utilizar obrigatoriamente as máscaras - alunos, funcionários e colaboradores. Nas atividades educacionais deve ser mantido um distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os alunos. As salas devem ter janelas abertas e todos devem aferir a temperatura na entrada do estabelecimento, com o uso de termômetro infravermelho. Nesse caso, se a temperatura for superior a 37,5º C, a entrada dessa pessoa deve ser impedida.

Ao comentar a decisão, o prefeito Emanuel Pinheiro disse que sempre defendeu a retomada das atividades econômicas na Capital, desde que sejam adotadas as medidas de prevenção e de biossegurança recomendadas pelas autoridades de saúde e sanitárias, mesmo porque  é preocupante o número de mortes provocadas pelo  novo coronavírus em Mato de Grosso e,  é alto risco de contágio, assim a população deve continuar atenta aos cuidados recomendados.

Pelo novo decreto municipal fica autorizada a disponibilização de vídeo-aulas que poderão ser gravadas nas dependências das unidades de ensino, e a distribuição de apostilas e materiais pedagógicos aos alunos na modalidade “drivetrhu/take-out”, com a adoção de todas as recomendações de biossegurança.

Com 52 mil alunos matriculados em 164 unidades do Município e mais 55 mil alunos na rede particular, totalizando 107 mil estudantes, além de um grande número de profissionais envolvidos diretamente com as crianças, a ampliação da suspensão das atividades presenciais nas unidades educacionais é uma medida de caráter preventivo, sendo necessária neste momento.

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO