18.11.2019 | 22h27


NOVO PRONTO-SOCORRO

Emanuel inaugura hospital de R$ 190 milhões, considerado o maior de MT

Unidade custou R$ 190 milhões e terá capacidade de realizar 600 mil procedimentos por ano.


DA REPORTAGEM

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) inaugurou, na noite desta segunda-feira (18), a sexta e última etapa do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), onde também irá funcionar o novo Pronto-Socorro. 

Foi concluída a parte de Urgência e Emergência do hospital, com 06 salas de centro cirúrgico, observação pediátrica, 12 leitos de estabilização, 03 leitos de reanimação, 05 leitos de politrauma e 02 isolamentos. Também foram entregues a Central de Material e Esterilização (CME) e o heliponto. A unidade, que custou R$ 190 milhões, terá capacidade de realizar 600 mil procedimentos por ano.

Funcionando na sua totalidade, o HMC passou a contar com 315 leitos, sendo 178 de adultos, 20 leitos no Centro de Tratamento de Queimados, 60 de UTI, 38 de Emergência, seis salas de cirurgia e 13 leitos RPA (recuperação pós-anestesia), além do ambulatório com mais de 13 das especialidades médicas mais procuradas pela Central de Regulação e exames como ultrassonografia, endoscopia, colonoscopia, radiografia e o parque tecnológico com equipamentos de última geração.

Durante o evento de inauguração, o prefeito Emanuel Pinheiro lembrou que o hospital é a maior obra de saúde pública da história de Mato Grosso, iniciada pelo então prefeito Mauro Mendes. 

O emedebista lembrou que para concluir o HMC teve apoio da “bancada federal e apoio do então governador Pedro Taques [PSDB], que cumpriu o compromisso do Estado de fechar [aporte] em R$ 50 milhões”. Emanuel também citou o empenho do ex-ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP) e do senador Wellington Fagundes (PL) que articularam junto ao Governo Federal para liberação de recursos, por meio do programa “Chave de Ouro”. 

“E é claro, o apoio do presidente Michel Temer que acreditou no projeto do HMC e nos liberou os R$ 100 milhões necessários”. 

 

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

JAQUEANE DE SOUSA   19.11.19 10h39
Maravilha a inauguração, porém o hospital não tem nem uma dipirona para os pacientes. Em conversa com alguns funcionários os mesmos relataram que o grande hospital não tem medicação para nada, que os pacientes vão ao hospital porem como não tem medicação são mandados de volta pra casa, então do que adianta inaugurar e não ter como atender as necessidades daqueles que precisam... Resolva isso seu governador, porque sua gestão está péssima.

Responder

3
1

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO