29.03.2020 | 18h00


GERAL / EFEITO CORONAVÍRUS

Economista: Crise será a pior; economia só deve se reerguer em 10 anos

O alerta é que alerta que se o isolamento e suspensão de serviços durarem mais que o esperado, o desemprego terá um pico.


DA REDAÇÃO

A economia brasileira deve enfrentar de cinco a 10 anos de crise, até que se recupere dos efeitos causados pela pandemia do coronavírus. A avaliação é do economista Edisantos Amorim, que  explicou ao , que o país saía da recessão de 2008 e agora já entrou um novo ciclo de crise, o que pode gerar um alto número de desemprego no país. 

“Podemos considerar que a economia brasileira retorna a uma recessão maior do que a que aconteceu em 2008. Então nós vamos ter um recesso e um retrocesso [econômico], que devem durar estimadamente de 5 a 10 anos, levando em consideração que hoje temos uma dinâmica mais avançada do que la atrás”, pontua o economista. 

O economista alerta que se o isolamento e suspensão de serviços durarem mais que o esperado, o desemprego terá um pico.

No entanto, o Edisantos pondera que mesmo que as demissões em massa sejam controladas, as famílias, principalmente de baixa e média renda, devem se preparar para a redução da carga horário de trabalho, redução de salários, entre outras medidas que devem ser adotadas durante alguns meses para evitar o desemprego. 

“ As famílias terão que se adaptar a essa nova cultura, cortar gastos, cortar custos, cortar tudo”, adverte. 

Em 2008, o Brasil, que possui uma economia frágil, enfrentou a crise global que influenciou todo mundo, gerando recessão e uma forte crise financeira. O reflexo perdura até os dias de hoje, nos números do desemprego. O país enfrentou por mais de dez anos o efeito de uma falta de estabilidade nas finanças e voltava a se firma agora. 

Antes da pandemia do coronavírus, era esperado que o Brasil dobrasse o Produto Interno Bruto (PIB), no ano de 2020, e que em 2021 houvesse um cenário de estabilidade financeira maior para a população. No entanto, a sociedade foi pega desprevenida e caminha para uma instabilidade financeira, caminha para trás. 

“Estamos retroagindo alguns anos novamente, para poder voltar ao que era esperado para a nossa economia”, pontua Edisantos. 











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

deovaldo  30.03.20 09h08
Como assim a economia só reerguerá daqui há 10 Anos ? Pois nossos governantes desde há época de CABRAL desviam dinheiro e as riquezas desta nação em benefício próprio, então isso é blá, blá, blá, blá, estamos acostumados com descasos e desmandos e se tivéssemos um política verdadeira voltada para o seu povo não precisaríamos nos preocupar....eita povo sem noção, estamos fodidos há séculos e o camarada ai só enxerga na época de corona,,,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

1
2
Leitor   30.03.20 08h21
Leitor , seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO