21.07.2015 | 16h50


CASSADO POR CAIXA DOIS

Desesperado, Walace 'joga culpa de remédios vencidos' para Zaeli

O ex-prefeito de VG, cassado por caixa dois, tenta de forma desesperada voltar à cena política e ao cargo de prefeito de Várzea Grande


DA REDAÇÃO

O prefeito cassado de Várzea Grande, Walace Guimarães (PMDB), convocou uma entrevista coletiva em hotel de luxo da cidade, nesta terça-feira (21), para explicar à imprensa a compra de medicamentos vencidos, que supostamente teriam sido adquiridos em sua gestão. De acordo com informações da Prefeitura, responsável pelo levantamento, os prejuízos aos cofres do município podem chegar a R$ 400 mil.

Walace alega que os remédios não foram comprados em sua gestão, mas na anterior, de Tião da Zaeli (PSD) em 2012.

Walace alega que os remédios não foram comprados em sua gestão e sim na anterior, no caso do ex-prefeito Tião da Zaeli (PSD) em 2012. 

“Quando nós assumimos, nossa equipe técnica fez um levantamento de tudo que existia no Centro de Abastecimento e Distribuição de Medicamentos (Cadim) e unidades de saúde e foram detectadas aproximadamente 131 mil unidades vencidas. Em 2013 cerca de 280 mil também venceram”, rebateu Walace. 

Ele afirma que essa quantidade de remédios venceu mesmo após a tentativa de distribuição incentivada e convênio com hospitais. Mesmo sabendo da quantidade de produtos fora da validade não denunciou o problema ao Ministério Público Estadual (MPE).

“Abrimos sindicância para apurar, mas como foi na gestão de 2012 incineramos e arquivamos o processo", disse o cassado. 

BUMBA CATUMBA

Sobre as acusações feitas na semana passada pelo ex-senador Jaime Campos (DEM), de que o pemedebista teria instalado uma facção criminosa na Prefeitura de Várzea Grande, Walace demostrou nervosismo e chegou a alterar a voz ao rebater. Walace diz que vai acionar Jaime na Justiça.

O clima entre Walace e Jaime esquentou quando ex-senador, durante a solenidade para assinatura de parcerias entre o município de Várzea Grande e o governo do Estado, neste fim de semana, criticou a situação em que Lucimar encontrou a Prefeitura. 

“Aqui se instalou, governador, uma facção criminosa. O primeiro PCC (Primeiro Comando da Capital) está instalado nessa cidade e nós estamos cortando na carne, extirpando, para que essa quadrilha que se instalou aqui, seja punida severamente”, enfatizou. 

Lucimar informou por meio de nota que uma auditoria sobre os medicamentos vencidos deixados por Walace está em curso e, assim que concluída, será encaminhada ao Ministério Público para providência contra o ex-prefeito da cidade. Uma nova licitação para compra de medicamentos já está sendo elaborada pela equipe da Secretaria Municipal de Saúde.














(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

luciano  22.07.15 07h35
CARA DE PAU , INCOMPETENTE , LARAPIO , PEÇA RARA , ESSE CIDADÃO É CARA DE PAU ACABOU COM A CIDADE DE VÁRZEA GRANDE , E AINDA VEM COM ESSA QUER A QUALQUER CUSTO DAR NOME AOS BOIS , AFFFF MAIS GRAÇAS A DEUS ESSE CABRA ESTÁ FORA DO CAMINHO DE VÁRZEA GRANDE E SE DEUS QUISER NUNCA MAIS VOLTA , SAIIIIIII CAPETA .

Responder

0
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO