31.08.2015 | 14h00


GERAL / PAGAMENTOS IRREGULARES

Defensoria arquiva processo de improbidade administrativa contra Prieto

Para o Ministério Público Estadual (MPE) a conduta do ex-defensor não caracterizou ato de improbidade administrativa, ou crime contra a administração pública.



O Diário Oficial que circula nesta segunda-feira (31) mostra que a Defensoria Pública julgou como prescrito um dos Procedimentos Administrativos Disciplinares (PADs) instaurados contra o ex-defensor-geral André Luiz Prieto.

Ele era acusado de pagar despesas sem prévio empenho e sem que a entrega dos produtos fosse comprovada, o que configura em uma conduta irregular, porém de natureza leve.

 

Ele era acusado de pagar despesas sem prévio empenho e sem que a entrega dos produtos fosse comprovada, o que configura conduta irregular, porém de natureza leve.

A decisão da defensoria aconteceu porque, segundo o processo, os pagamentos ocorreram em fevereiro de 2011 e o PAD só foi instaurado em agosto de 2014, o que ultrapassa o prazo que é de dois anos para atos infracionais, isso significa que houve a prescrição das denúncias.

Para o Ministério Público Estadual (MPE) a conduta do ex-defensor não caracterizou ato de improbidade administrativa ou crime contra a administração pública para causar perda da função ou punições mais severas.

Mas estas não são as únicas acusações contra Prieto. Ele foi exonerado do cargo de defensor público por conta de outras investigações também a pedido do MPE que investiga fraudes em licitações para suposto desvio de dinheiro. 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Luis  01.09.15 09h38
Alguém em Mato Grosso tinha alguma dúvida que esse arquivamento aconteceria ?????? É corrupção atrás de corrupção....!!!! Isso aqui não tem jeito....Owww paizinho de quinto mundo ..... isso tá ficando pior do que a Índia....!!!!!

Responder

0
0

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO