15.12.2019 | 12h00


ÔMEGA 3-6-9

Casal sofre ataque alérgico ao ingerir cápsulas para prevenir câncer

Conforme portaria, a Vigilância Sanitária do Estado identificou várias irregularidades no produto. O site do laboratório aponta benefícios contra outras doenças.


DA REDAÇÃO

Um casal teve ataque alérgico ao ingerir cápsulas de Ômega 3-6-9, fabricado pelo Laboratório Nutramed Nutracêutica, comercializado no Brasil pela empresa Sorocaps Indústria Farmacêutica Ltda. Apuração inicial do Ministério Público de Mato Grosso identificou irregularidades no produto e instaurou um inquérito civil para investigar o caso.

A portaria do MP foi instaurada no dia 9 de dezembro e foi assinada pela promotora Fernanda Alberton, da Promotoria de Justiça de Nova Canaã do Norte. A promotora, porém, declinou as investigações para a 6ª Promotoria de Justiça Civel de Cuiabá – onde o processo tramita.

Conforme o MP, marido e mulher apresentaram reações alérgicas “após a ingestão do produto Ômega 3-6-9 do Laboratório Nutramed Nutracêutica, comercializado no Brasil pela empresa Sorocaps Indústria Farmacêutica Ltda”.

Diligências foram feitas pela Vigilância Sanitária do Estado e verificaram irregularidades nas cápsulas. “Notadamente quanto à denominação do produto, prazo de validade, advertência quanto ao glúten, informações nutricionais, informações nutricionais complementares e advertência quanto aos alergênicos”.

RepórterMT/Reprodução

omega nutramed

Especificações do produto no site do laboratório.

De acordo como site da Nutramed, o produto em questão é um composto de óleo de peixe, óleo de linhaça e óleo de borragem. “ajuda a prevenir doenças cardiovasculares. Auxilia no tratamento dos sintomas da TPM, artrites, dermatites e neuropatias decorrentes do diabetes. Além disso auxilia na prevenção do câncer, reduzindo a viscosidade do sangue, assim,  promovendo melhor oxigenação sanguínea e nutrição dos tecidos”.

O laboratório Nutramed fica localizado em Porto Alegre (RS), já a Sorocaps - empresa que comercializou o produto, conforme as vítimas – tem sede na cidade de Sorocaba (SP). Segundo o MP, as irregularidades podem ter ocasionado danos a consumidores de todo o território nacional.

Ainda conforme a promotora, o objetivo do inquérito civil é “apurar irregularidades nas informações constantes do rótulo do produto Ômega 3-6-9 e os danos delas decorrentes aos consumidores”.

A investigação foi transferida para Cuiabá. Isso porque, segundo a promotora, “a empresa investigada é sediada na cidade de Sorocaba, Estado de São Paulo, bem como que o produto defeituoso atingiu número indeterminado de pessoas em todo o território nacional”.

Outro lado

O tentou contato com as empresas pelos telefones disponíveis, porém, as ligações não foram atendidas.

O Ministério Publico de Mato Grosso instaurou um inquérito civil para investigar as empresas











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

joana  15.12.19 14h12
ainda tem gente que acredita nestas vendas de internet?

Responder

3
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO