14.10.2019 | 09h00


20 DE OUTUBRO

Após urnas eletrônicas ‘falharem’, eleição de conselheiros tutelares em VG é remarcada

Apenas eleitores que não estavam aptos com a Justiça Eleitoral até 15 de julho deste ano, não poderão participar da votação


DA REDAÇÃO

Após uma série de falhas em urnas eletrônicas e não reconhecimento de eleitores, a Prefeitura de Várzea Grande definiu uma nova data para a escolha de 15 conselheiros tutelares.

A eleição ocorrerá no próximo domingo (20) e elegerá titulares e suplentes para atuar no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. Ao todo são 144 candidatos disponíveis para pleitear uma vaga no cargo.

De acordo com a nota divulgada pela Prefeitura Municipal, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) em reunião realizada com a Promotoria da Infância e Adolescência, definiu um novo calendário e alertou os eleitores que em 15 de julho deste ano não estavam aptos com a Justiça Eleitoral, mesmo estando agora regulares, não poderão votar.

Várzea Grande teve 54 mil eleitores que tiveram seus títulos anulados por falta de recadastramento ou biometria.

No último dia 15, a eleição para eleger conselheiros tutelares foi cancelada no município. O motivo foi as falhas nas urnas. A suspeita é que os aparelhos tenham sido trocados, também por conta da inconsistência de dados de eleitores.

Porém, o TRE-MT, que emprestou as urnas, disse em nota que apenas auxiliou na preparação dos equipamentos de votação.

“No dia 2 de setembro, ao realizar o procedimento padrão de revisão, a equipe técnica do Tribunal detectou inconsistências na listagem. Com base nisso, o Tribunal efetuou as correções necessárias e realizou uma nova distribuição. Tal medida era necessária para garantir a legalidade, segurança e confiabilidade da eleição”, diz trecho da nota.

Já a Prefeitura de Várzea Grande esclareceu que, após esse episódio de suspensão, foram revistas outras situações, como a ampliação dos locais de votação, que subiu do número de seis para 14 pontos, e que serão em sua totalidade em escolas estaduais e municipais. Alegou ainda que o número de urnas era de 39 e agora serão utilizadas 73.

“Essas mudanças são para melhorar o atendimento ao eleitor, dar maior possibilidade de todos os interessados participarem, já que a eleição não é obrigatória além de assegurar mais transparência e lisura ao pleito”, conscientiza a nota do Executivo.

 

Leia a nota da Prefeitura de Várzea Grande:

A eleição para Conselheiros Tutelares de Várzea Grande vai acontecer no próximo domingo, dia 20 de outubro de 2019. Reunião no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso – TRE/MT em comum acordo com a Promotoria da Infância e Adolescência, Conselho Municipal da Criança e Adolescente de Várzea Grande e Prefeitura Municipal, definiu o novo calendário e alertou que os eleitores que em 15 de julho deste ano não estavam aptos com à Justiça Eleitoral, mesmo estando agora regulares, não poderão votar.

Várzea Grande teve 54 mil eleitores com seus títulos anulados por falta de recadastramento ou de biometria.

A Justiça Eleitoral reafirmou a validade da Resolução 2329/2019 da instituição que dispõe sobre os atos preparativos para a organização dos trabalhos pertinentes ao empréstimo de urnas eletrônicas para a eleição dos membros dos Conselhos Tutelares no Estado de Mato Grosso adotadas com base na Resolução do Tribunal Superior Eleitoral – TSE 22.685/2007 que trata do empréstimo de urnas eletrônicas para cumprimento das determinações da Lei 8.609/1990 que dispõe sobre o Estatuto da Criança e Adolescentes – ECA.

A população vai escolher representantes para ocupar 15 cargos de Conselheiros Tutelares e 15 suplentes no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente. Ao todo são 144 candidatos.

O promotor de Justiça Douglas Strachicini da Promotoria da Infância e Adolescência de Várzea Grande, acompanhado dos secretários municipais, de Governo, Kalil Baracat, de Assuntos Estratégicos, Adriana Leão, da Procuradoria Geral, Sadora Xavier, da secretária-adjunta de Assistência Social, Vanessa Navarro e da presidente de Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, Katlin Oliveira Calmon, estiveram reunidos com o Secretário de Tecnologia da Informação do TRE/MT, Luiz César Darienzo Alves, além de coordenadores responsáveis pelo suporte técnico a eleição dos Conselhos Tutelares, Jorge Kimura e Ailton Lopes para traçar as estratégias de logística para atendimento das exigências das eleições para o CMDCA.    

A primeira eleição foi suspensa em comum acordo entre o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA e do Ministério Público após inconsistências em dados em informações de eleitores aptos a votarem, além dos locais de votação, por isso a necessidade dos participantes estarem atentos ao fato de que se em 15 de julho passado, os mesmos não estavam aptos com a Justiça Eleitoral, mesmo agora estando regulares, não poderão votar.

Outras alterações em relação a primeira escolha, foi a ampliação dos locais de votação de seis para 14 pontos que serão em sua totalidade em Escolas Estaduais e Municipais e o número de urnas eletrônicas, que na primeira vez foram 39 e agora serão utilizadas 73 urnas.

“Essas mudanças são para melhorar o atendimento ao eleitor, dar maior possibilidade de todos os interessados participarem, já que a eleição não é obrigatória além de assegurar mais transparência e lisura ao pleito, uma exigência da administração municipal, da Promotoria de Justiça e da própria Justiça Eleitoral”, disse o secretário de Governo de Várzea Grande, Kalil Baracat.

A procuradora municipal, Sadora Xavier e a secretária de Assuntos Estratégicos, Adriana Leão, sinalizaram que mais de 200 servidores públicos municipais serão envolvidos neste processo eleitoral com vista a garantir a validade do voto do eleitor, na escolha daqueles que serão Conselheiros Tutelares da Infância e Adolescência de Várzea Grande.

Foi publicado no Diário Oficial Eletrônico dos Municípios do Estado de Mato Grosso que circulou hoje, 11 de outubro, o Edital 09/2019 do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Várzea Grande – CMDCA com a data de realização da escolha dos conselheiros tutelares e seus suplentes.

A publicação traz ainda a composição da nova comissão eleitoral, as proibições durante o pleito, penalidades, elenca os locais de votação e estabelece também a data de posse dos novos conselheiros, que deverá ser realizada pela prefeitura no dia 10 de janeiro de 2020.

Integram a nova comissão eleitoral 16 membros do Município e da sociedade civil organizada: Ana Carolina Soares de Sousa – SMAS, Vanessa Cristiane Cáceres Navarro – SMAS, Katlin Oliveira Calmon – CMDCA, Fabiane Christina de Lima Guedes – SMAS, Dulcelina Socorro Firmino de Lima Silva – SMAS, Laise Valeria da Costa – SMAS, Douglas Ferreira de Souza – (Instituição Não Governamental), Sirlei Araújo de Faria Silva - (Instituição Não Governamental), João Paulo Alves de Araújo – Secretaria de Gestão Fazendária, Inês Guimarães – Secretaria Defesa Social – Guarda Municipal, Jovanil Flores da Silva – SMAS, Aldenir Bambil Flores – SMAS, Geni Corrello dos Santos – SMAS, Marcos Lima Duarte – SMAS, Ingrid de Souza Eickhoff – OAB/VG e os vereadores pela Câmara Municipal de Várzea Grande, Cleyton Nassarden Guerra (Sardinha) e Ícaro Reveles.

Conforme o edital, será permitida a propaganda virtual até às 23:59 horas (vinte e três horas e cinquenta e nove minutos) do dia 18, para os 144 candidatos inscritos.

Qualquer cidadão, desde que apresente elementos probatórios, poderá dirigir denúncia ao CMDCA/VG, sendo vedado o anonimato. As denúncias relativas ao descumprimento das regras do Processo de Escolha, durante a realização do pleito eleitoral, deverão ser formalizadas por escrito e protocoladas exclusivamente no CMDCA/VG, que estará funcionando em regime de plantão, das 08h às 17h horas, na sede da Secretaria Municipal de Assistência Social de Várzea Grande.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO