10.02.2020 | 06h50


GERAL / SOBRAS DA COPA

Após 7 anos, duplicação da Estrada do Moinho segue sem previsão de término

Em janeiro, a Sinfra publicou o 13° aditivo que ampliou o prazo de vigência do contrato em 450 dias. O custo já é de R$ 23,3 milhões.


DA REDAÇÃO

A duplicação da Avenida Arquimedes Pereira Lima, a Estrada do Moinho, uma das obras que deveriam ter sido entregues para a Copa do Mundo, ainda não tem previsão de ser concluída. 

Em 2016, o governo retomou os serviços, após dois anos paralisados, para corrigir inconformidades, realizar limpeza e para concluir os trabalhos previstos no contrato, no entanto, não foi finalizada. O projeto de duplicação da avenida começou em 2013.

Atualmente, 70,3% dos serviços foram concluídos. Segundo a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), uma equipe técnica realizou vistoria na avenida e detectou diversos problemas, além de descobrir que a obra foi executada sem projeto executivo aprovado.

Após tratativas, a Sinfra assinou um acordo com o consórcio Trimec-Hytec para avaliar os serviços já realizados e estabeleceram outras definições, entre elas, a contratação de uma empresa de consultoria para elaboração de projeto executivo para determinar soluções, alterações e custos.

“As vistorias, estudos e levantamentos iniciaram em junho de 2019 e ainda estão em andamento. A secretaria pagará somente serviços que estiverem de acordo com qualidades previstas no novo projeto; A empresa se comprometeu a avaliar o projeto executivo, corrigir as não conformidades e concluir a obra”, diz trecho da nota da Sinfra.

Ainda segundo a pasta, o convênio junto à Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), que financia em torno de 60% da obra, foi renovado até maio deste ano. A expectativa é que a duplicação da avenida seja concluída seis meses após o projeto executivo estiver pronto.

Aditivo

No último dia 10, foi publicado no Diário Oficial o 13° Termo Aditivo que ampliou o prazo de vigência em 450 dias. Com isso, o término do contrato é previsto para o dia 25 de março de 2021.

Duplicação

A restauração e duplicação da Avenida Arquimedes Pereira Lima contemplam aproximadamente 4,42 km incluindo a duplicação e alargamentos das pontes sobre o Córrego do Moinho e Rio Coxipó, com extensão de 44 metros e 84 metros.

O custo total inicial era de R$ 23,6 milhões, porém aditivo suprimiu R$ 385 mil do valor da obra. Dessa forma, o projeto custará R$ 23,3 milhões ao final.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO