11.07.2015 | 11h55


GERAL / PROVA SEXUAL

Alunas confessam que tiveram que 'transar' com professor para melhorar nota

O delegado está buscando saber quem é uma quarta aluna, que teria feito sexo com Adriano, no banheiro do IFMT. O professor de história está preso desde o dia 30.


DA REDAÇÃO

O delegado Eduardo Botelho, da Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica), informa que duas adolescentes já confirmaram em depoimento à Polícia que mantiveram relações sexuais, em um motel, com o professor de história delas, Adriano Knippelberg de Moraes, de 29 anos, em  troca de notas.

O professor foi preso no dia 30 de junho, após uma vítima de assédio ir à Deddica, denunciá-lo, acompanhada pela mãe. Como prova ela levou uma conversa erótica que ele tentou manter com ela pelo WhatSapp.

Adriano, que é do quadro docente do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), campus Bela Vista, em Cuiabá, foi preso no dia 30 de junho, após uma vítima de assédio ir à Deddica, denunciá-lo, acompanhada pela mãe. Como prova ela levou uma conversa erótica que ele tentou manter com ela pelo WhatSapp.

O delegado Botelho conduz o inquérito do caso.

Uma terceira aluna também confirmou que manteve relações sexuais com o professor, mas disse que foi apenas por desejo. No entanto, o delegado investigou o histórico escolar dela e verificou que as notas em história melhoraram muito após o ato.

Uma terceira aluna também confirmou que manteve relações sexuais com o professor, mas disse que foi apenas por desejo. O delegado verificou que as notas dela em história melhoraram muito

“Estranhamente a nota dela aumentou, indicando que ela pode estar mentindo”, suspeita o delegado, que está buscando saber quem é uma quarta aluna, que teria feito sexo com Adriano, no banheiro do IFMT.

“Outros alunos viram a cena e eu já sei o apelido dela”, informa o delegado.

As alunas, vítimas de abuso e aliciamento sexual, têm todas elas, idades entre 15 e 17 anos.

O delegado investigou que o professor deu aula para mais de 100 adolescentes e que será inviável ouvir todas elas. Porém, vai chamar para depor algumas estratégicas para o inquérito.

Adriano está cumprindo prisão temporária no Centro de Ressocialização de Cuiabá, o antigo Carumbé.  O IFMT por meio de nota diz que está apurando o caso.











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Luiz Carlos  14.07.15 07h18
Porque não estudaram pra conseguir notas sem precisar fazer isso? ninguém obriga nada a ninguém não, e outra, não são criancinhas também, 15 e 17 anos? tá certo. É só estudarem que nunca mais vai passar vergonha nas suas famílias. Tem que tomar é vergonha na cara e vai estudar mais. Tiveram o ano inteiro pra estudarem e não fez isso, ou será que é porque existe meios mais fáceis de se passar de ano?

Responder

4
0
MARCOS ANTONIO  13.07.15 09h57
COLOCA ELE EM UMA CELA COM BASTANTE GRANDOES E AVANTAJADOS PARA QUE ELE LEMBRE PARA SEMPRE O QUE FEZ. OU ENTÃO??????????????????? NAO TEM NEM UM PAI PARA DAR UMA SURRA NESSE CAMARADA?

Responder

0
4

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO