01.07.2020 | 13h02


GERAL / ATAQUE DE RAIVA

Adolescente ganha pit bull e tem braço dilacerado pelo animal após 30 dias; mãe também foi atacada

Antigo dono deu o animal porque já tinha sido atacado por ele; vítimas foram socorridas pelo Samu e encaminhados para atendimento médico em Juína


DA REDAÇÃO

Um pit bull atacou o dono, um adolescente de 17 anos, que ficou com o braço dilacerado, e ainda a mãe do menor, de 40 anos, que teve lesões no rosto causadas pelas mordidas do animal. O caso foi registrado na tarde dessa terça-feira (30), dentro da casa da família, no bairro módulo 6, em Juína (734 km da Capital).

Vizinhos acionaram o resgate do Corpo de Bombeiros para prestar socorro à mulher e ao filho. Devido à gravidade dos ferimentos, os bombeiros pediram apoio a uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que prestou os primeiros socorros e encaminhou os pacientes à Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Enquanto os bombeiros trabalhavam na imobilização do cachorro, os paramédicos do Samu atendiam as vítimas.

De acordo com o relato das vítimas, o adolescente ganhou o cachorro a cerca de 30 dias. O ex-dono entregou o pit bull justamente por que o cachorro tinha atacado ele uma vez. De acordo com a avó do menor, durante a tarde o cão atacou primeiramente a sua filha e depois avançou sobre o neto, que teria tentado segurar o animal para não morder a mãe.

O pit bull mordeu o braço do dono, num acesso de raiva, e rasgou o membro, que ficou dilacerado.

Quando os bombeiros chegaram à residência, as vítimas estavam presas dentro de casa, para se protegerem do cachorro, que foi distraído por vizinhos para soltar os donos. Os militares encontraram ainda muito sangue pela casa.

O Corpo de Bombeiros ressaltou os cuidados que as pessoas devem tomar ao adotar animais já grandes, procurando conhecer o histórico com o antigo dono ou com a pessoa que está colocando para a adoção.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO