27.01.2020 | 11h40


CASO NATÁLYA BIANCA

Acusado de estuprar e quebrar pescoço de menina de 8 anos presta depoimento

Jonathan Nicolas responde por homicídio qualificado, com emprego de meios cruéis. A perícia apontou que a vítima teve o pescoço quebrado e sofreu abuso sexual. O assassino está preso em Sinop


DA REDAÇÃO

Acusado de estuprar e matar Natalya Bianca Lima Gonçalves, 8 anos, em Sorriso (420 km de Cuiabá), Jonathan Nicolas Duarte, 20 anos, será ouvido em juízo na quarta-feira (29). O depoimento será por carta precatória, no Fórum de Sinop (500 km da Capital).

Ele está preso preventivamente na Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino L. Ferreira, o presídio Ferrugem.

Jonathan responde por homicídio qualificado, com emprego de meios cruéis, asfixia e estupro de vulnerável. Os crimes foram cometidos na casa da vítima, no dia 17 de julho do ano passado. O réu era vizinho da família.

Após violentar e matar a criança, Jonathan ainda a vestiu e foi embora dormir. Quando a mãe chegou em casa, encontrou a filha desacordada. Levada ao hospital, foi constatada a morte e a Politec (Perícia Oficial e Identificação Técnica) apontou que a vítima teve o pescoço quebrado e tinha lesões de abuso sexual.

A criança morava com mãe, mas na noite do crime, estava sozinha em casa, enquanto a mãe trabalhava.

Preso em flagrante, Jonathan relatou à Polícia Civil que na noite do crime, por volta das 20h, teria ido dormir e não saiu mais de casa.

No entanto, um amigo dele, que divide o mesmo quarto, falou que ambos teriam ficado à noite bebendo e, por volta de 1 hora da madrugada Jonathan saiu de casa e retornou 30 a 40 minutos depois, já quase por volta das 2 horas.

O acusado acabou confessando que durante a madrugada, após fazer uso de bebida alcoólica e entorpecente, aproveitou que a vítima estava sozinha em casa, e foi até a residência dela. Enquanto a criança dormia, a asfixiou e abusou sexualmente. Ele contou que durante o ato sexual percebeu que menina não mais respirava.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO