11.03.2020 | 09h18


ESQUENTANDO / SEM TAPINHA NAS COSTAS

Deputado cria projeto de lei que permite cortar mão de políticos corruptos; veja

A intenção é que todo corrupto condenado perca uma das mãos.


DA REDAÇÃO

A situação começa a ficar sanguinária. O deputado federal Boca Aberta (PROS), eleito pelo Paraná, criou a PL582/2020, um projeto de lei que pretende amputar as mãos de políticos corruptos. 

No documento, Boca Aberta alega que o Brasil tem o 2º índice de corrupção do mundo, perdendo apenas para a Nigéria. No entanto, ele joga na cara que a pátria amada está pior, já que não pune seus corruptos. (veja aqui)

“Art. 1º Dispõe sobre a amputação das mãos direita e esquerda de político que cometa crime de abuso de poder econômico, improbidade administrativa que importe lesão ao patrimônio público e enriquecimento ilícito, desde a condenação até o trânsito em julgado”, diz trecho do documento.

Já imaginou o quanto de políticos iriam desfilar sem as mãos ? Ia acabar os tapinhas nas costas e o aperto de mãos.
Será que vai ser necessário o uso de violência para o Brasil tomar jeito?! 

Deveriam encontrar a fórmula da vergonha na cara, isso sim !

 

 

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Fenix  12.03.20 14h46
Sou cristão, respeito e defendo a vida e Deus conhece o meu coração, todavia, de forma cômica quero dizer que ao invés de mão deveria ser uma bala de 762 no vão do zóio. E a familoa deveria pagar a bala e as despesas com o funeral. POLITICO NO BRASIL TODOS SÃO CORRUPTOS, HAJA BALA NO VÃO DOS ZÓIOS. EU GOSTARIA DE ATIRAR. QUE VAI SER O PRIMEIRO? BLAIRO? SILVAL? LULA? BOLSONARO? RIVA? MANUEL? JAIME? JULIO? BOSAIPO? HAJA LISTA.

Responder

0
2
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO