14.10.2019 | 08h55


'IRON KNIGTH'

Caminhão mais rápido do mundo é exibido em feira de SP

Volvo Iron Knight tem 2.400 cv e pode chegar a 276 km/h. Ele acelera de 0 a 100 km/h em apenas 4,6 segundos.



O caminhão mais rápido do mundo está no Brasil. O Volvo Iron Knight, ou cavaleiro de ferro, na tradução livre, estará em exposição na Fenatran, feira de transporte de cargas, até a próxima sexta-feira (18). O evento abre as portas para o público nesta segunda-feira (14), no São Paulo Expo.

O Iron Knight é baseado em um caminhão de linha, o extra-pesado FH. Mas tem diversas alterações mecânicas e na carroceria. Sua potência, por exemplo, é de 2.400 cavalos, enquanto o torque é de mais de 610 kgfm. Toda essa força é gerenciada por uma transmissão automática de dupla embreagem.

Como comparação, o FH com o motor mais potente entrega 540 cv e 265 kgfm. O Iron Knight ainda tem 3 vezes mais potência do que uma Lamborghini Aventador SVJ.

A Volvo diz que seu supercaminhão é dono de dois recordes, homologados pela Federação Internacional de Automobilismo, a FIA: aceleração de 0 a 500 metros e de 0 a 1.000 metros. O modelo cumpriu essas provas em 13,67 e 21,14 segundos, respectivamente.

O caminhão ainda acelera de 0 a 100 km/h, em 4,6 segundos, mesmo tempo de um Mercedes-AMG C43. A velocidade máxima é de 276 km/h.

Tudo isso em um veículo que pesa 4,5 toneladas. A relação peso/potência, de 1,9 kg/cv, é superior à da Ferrari GTC4Lusso, de 2,6 kg/cv.

Esta é a primeira vez que o Iron Knight sai da Europa. Ele é um exemplar único, construído na sede da empresa, na Suécia. Sua base é o FH.

"O caminhão usa a mesma transmissão I-shift e tem um motor com os mesmos componentes internos dos motores que equipam nossos veículos de produção regular, mas com preparação que atinge potência quase cinco vezes superior”, afirmou Alcides Cavalcanti, diretor comercial de caminhões da Volvo, em nota.

A carroceria do Iron Knight é mais baixa do que a de um FH convencional. O chassi, segundo a Volvo, também foi reforçado, já que a potência é muito mais alta. Além disso, as tomadas de são maiores. O aço acabou substituído pela fibra de vidro, um material mais leve.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO