05.09.2019 | 08h00


VEJA VÍDEO

Rodada de narguilé equivale a fumar 100 cigarros de uma vez, alerta médica

A incidência de substâncias tóxicas na fumaça do narguilé é muito maior do que no cigarro e por ser compartilhado aumenta o risco de contaminação pelo HPV.


DA REDAÇÃO

A oncologista clínica Karla Nakata informou, em entrevista ao , que estudos associam o uso de narguilé ao desenvolvimento de câncer.

"Existe a falsa ideia de que por ser passado pela água, o narguilé não seria tóxico. Ao contrário, a incidência de substâncias tóxicas na fumaça é muito maior do que no cigarro. Compartilhar o mesmo equipamento também favorece o risco de contaminação pelo HPV".

"Existe a falsa ideia de que por ser passado pela água, o narguilé não seria tóxico. Ao contrário, a incidência de substâncias tóxicas na fumaça é muito maior do que no cigarro. Compartilhar o mesmo equipamento também favorece o risco de contaminação pelo HPV".

Segundo a Organização Mundial da Saúde, uma sessão de narguilé de cerca hora equivale ao consumo de 100 cigarros.

A oncologista também falou sobre o câncer de mama, o que mais acomete o público feminino.

"Mulheres que tiveram filhos mais tarde, que não tiveram filhos e que não amamentaram têm mais riscos de terem câncer de mama". Uma dúvida muito comum, comenta a médica, é quanto a prótese de silicone. "O uso de prótese de silicone não atrapalha a realização da mamografia, que por sua vez, não oferece risco, por compactar a mama, de provocar o rompimento da prótese".

Assunto polêmico, Karla alertou sobre a reposição hormonal e a importância do acompanhamento médico rigoroso. 

Confira a entrevista:











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO