24.06.2019 | 14h50


PROJETO PILOTO

Homem que bate em mulher terá que se tratar com psicólogo

Serviço Reflexivo para Homens tem com meta diminuir a taxa de feminicídio em Mato Grosso, a maior do país.


DA REDAÇÃO

O projeto piloto Patrulha Maria da Penha, desenvolvido nas cidades de Várzea Grande e Nossa Senhora do Livramento, faz o acompanhamento e segurança de mulheres vítimas de violência doméstica e, ao mesmo tempo, obriga homens acusados de agressão a se tratarem de forma psicológica, comportamental e social.

A medida é realizada por meio do Serviço Reflexivo para Homens (SER) que faz parte do projeto e visa diminuir a taxa de feminicídio em Mato Grosso, a maior do país.

Em entrevista ao , a defensora pública Tânia Regina de Matos, e a guarda municipal, Sirlei Piasecki, detalharam como a rede de combate à violência doméstica enfrenta um tema tão delicado.

As entrevistadas explicam, por exemplo, como é realizado a patrulha que faz a segurança das mulheres e os benefícios que as vítimas recebem ao denunciar o agressor à polícia.

Confira a entrevista na íntegra:  











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Ana Paula  04.12.18 07h27
Tem muito homem que posa de príncipe, sensível, mas com o tempo mostra que é mau carater, cuidado mulheres com declarações de amor rápido demais, desconfie.

Responder

4
0
INDIGNAÇÃO  03.12.18 17h40
Homem violento dá sinais de ser violento já no namoro. Sinais não desaparecem no casamento. Mulher, não pense que pode mudar um homem se cansando. Não dê futuro a um futuro sem futuro.

Responder

3
0

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com a Lei ou acha que Bolsonaro deve vetar

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

A aprovação da lei é que é um abuso; veta Bolsonaro

Não sei acho que não muda nada

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER