23.07.2017 | 18h10


ENTREVISTA / MERCADO DE TRABALHO

Novas tecnologias vão acabar com várias profissões, como taxista; veja vídeo

Alexandre Gorzoni é especialista em sistema de redes e fala sobre a influência e as mudanças no mercado de trabalho devido ao avanço tecnológico


DA REDAÇÃO

Com a evolução da tecnologia, profissionais de diversas áreas devem buscar novas habilidades. Assim como aconteceu com os cobradores de ônibus, substituídos por catracas eletrônicas, a profissão de taxista tende a acabar. O alerta é do especialista em sistemas de redes, Alexandre Gorzoni.

"O Uber chegou, os táxis estão morrendo, por que isso acontece? A tecnologia veio trazer benefícios para os motoristas e usuários, e mostra que é uma tendência", destacou.

"O Uber chegou, os táxis estão morrendo, por que isso acontece? A tecnologia veio trazer benefícios para os motoristas e usuários, e mostra que é uma tendência", destacou.

Como exemplo do avanço tecnológico, Alexandre cita que cita que carros autônomos de entrega de cerveja estão sendo testados nos Estados Unidos.

Para ele, o ser humano deve ter interesse em buscar informação e aprendizado para se inserir no mercado tecnológico. Ele relata a história de um empresário que saiu do lixão, abriu uma empresa, fatura milhões e atua com reciclagem de caminhões.

"Todo empresário tem curiosidade aguçada em observar. Todo mundo pensa que a ideia surge de repente, o que não é verdade. Steve Jobs é um exemplo disso", explica. Embora tenha começado tarde no Brasil, cada dia mais o empreendedorismo está na vida das pessoas.

Na entrevista, Alexandre falou sobre a ética no mundo virtual, startup e quais as dicas para um projeto de sucesso.

Para ele, a capacidade de conexão entre os conhecimentos determina o sucesso. O especialista destacou que atualmente a produtividade é mais valorizada que o tempo dedicado ao trabalho.

"Hoje as pessoas trabalham menos porém com mais produtividade". 

Confira abaixo a entrevista na íntegra:

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO