26.10.2019 | 18h00


CPI DO PALETÓ

Misael critica ação de vereador na Justiça; 'Tem que ser passado a limpo'

O vereador Diego Guimarães participou da CPI desde o começo e, se não concordava, deveria ter judicializado no início


DA REDAÇÃO

O presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Misael Galvão (PSB) declarou, em entrevista ao que foi por ação do vereador Diego Guimarães, que a CPI do Paletó foi judicializada, o que culminou na suspensão da investigação parlamentar, por ordem judicial. 

“Tem que deixar claro que a CPI trabalhou no mínimo 119 dias. Teve todos seus trabalhos de oitivas. Ela desenvolveu trabalho transparente e correto. Uma coisa que me faz refletir e gostaria que a sociedade começasse a analisar é: Se eu não concordo com alguma coisa que estaria errada na CPI eu deveria ter entrado no primeiro dia (com representação)”, declarou lembrando que o vereador Diego participou das sessões, inclusive fazendo perguntas e sugestões. 

Misael argumenta que o pedido feito à Justiça para a suspensão da CPI foi em defesa do regimento interno da casa, que ele afirma que não foi seguido e para que os vereadores que assinaram o pedido de CPI tenham o direito de participar respeitado. 

“Respeito o vereador, mas se eu fosse questionar, como que um vereador simplesmente participou 119 dias, fez pergunta, fez tudo que podia fazer na CPI e depois entra na Justiça? Então existe alguma coisa que precisa ser passada a limpo, que a sociedade precisa saber”, ressalta.

Veja vídeo:

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO