29.10.2019 | 06h23


SALÁRIO DO PREFEITO

Misael: Aumento para criar efeito cascata é inconstitucional

O presidente da Câmara, Misael Galvão, diz que é preciso lei para regulamentar o salário do prefeito, permitindo aumento a servidores; Misael descartou ser candidato a vice de Emanuel


DA REDAÇÃO

Em entrevista ao , o presidente da Câmara de Vereadores de Cuiabá, Misael Galvão (PSB), comenta a polêmica sobre o projeto de lei que prevê o aumento de salário para o cargo de prefeito, sendo que o próprio gestor da Capital, Emanuel Pinheiro (MDB) chegou a declarar que não pediu tal reajuste.

Como gestor do Legislativo cuiabano, Misael explica que a medida atente à reivindicação de servidores pelo reajuste salarial, mas que têm como base o salário do prefeito, sendo que este está sob insegurança jurídica.

“O prefeito tem a declaração dele e pense o que ele quiser, mas o Legislativo não pode ficar omisso. Hoje existe a inconstitucionalidade na lei que paga o salário do prefeito e o salário do prefeito ele é o parâmetro para alguns servidores".

“O prefeito tem a declaração dele e ele pense o que quiser, mas o Legislativo não pode ficar omisso. Hoje existe a inconstitucionalidade na lei que paga o salário do prefeito e o salário do prefeito é o parâmetro para alguns servidores. Então isso precisa ser resolvido”, disse. 

Misael explica que o Tribunal de Contas tornou inconstitucional a lei que pagaria o salário do prefeito e o Tribunal de Justiça também, então a medida está judicializada.

“O judiciário deixou muito claro que precisa de uma lei da Câmara para dar garantia e isso gera sim uma preocupação aos servidores”, comentou.

Na entrevista, o presidente da Câmara fala ainda sobre as ações de sua gestão e comenta que as críticas não podem intimidar o gestor, pois fazem parte de qualquer processo democrático e o gestor precisa tomar decisões.

O vereador elenca uma série de projetos para a Câmara Municipal e descarta ser candidato a vice-prefeito na chapa de reeleição de Emanuel Pinheiro.

Assista e confira:











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO