07.09.2017 | 07h50


ENTREVISTA / VEJA O VÍDEO

Médico alerta sobre supergonorreia disseminada por sexo oral

A doença não está sendo combatida com os antibióticos tradicionais. Isso porque a doença está desenvolvendo uma forte resistência, evoluindo, e se tornando cada vez mais difícil de ser tratada.


DA REDAÇÃO

A Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu um alerta sobre a supergonorreia, causada por uma bactéria muito potente que está se espalhando em todo o mundo, principalmente por meio do sexo oral.

Em entrevista ao , o ginecologista Laerte Basso Junior explicou sobre a supergonorreia e as doenças sexualmente transmissíveis (DST), enfermidades infecciosas, relacionadas à prática de sexo sem preservativo. Cerca de 78 milhões de pessoas contraem a DST por ano, conforme divulgou a OMS.

Um estudo em 77 países verificou que a supergonorreia não está sendo combatida com os antibióticos tradicionais. Isso porque a doença está desenvolvendo uma forte resistência, evoluindo, e se tornando cada vez mais difícil de ser tratada. 

A supergonorreia pode causar infertilidade e o aumento no risco de contrair HIV.

 

De acordo com o médico, em algumas pessoas os sinais da infecção podem não ser tão claros, ou simplesmente não aparecerem.

Veja vídeo

 

 

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO