03.09.2017 | 07h50


ENTREVISTA / VEJA VÍDEO

Comandante diz que instabilidade política em VG refletiu em violência

Para o coronel Alessandro Ferreira, que comanda a PM em Várzea Grande, a questão prejudicou a organização dos bairros o que contribui para cultura da violência.


DA REDAÇÃO

Em entrevista ao , o coronel Alessandro Ferreira da Silva, comandante da regional de Várzea Grande (CR2), comenta que a cidade sempre teve características de violência.

"É uma questão cultural, temos que mudar essa cultura e isso se muda através da integração de políticas públicas", afirmou.

Para ele, a instabilidade política que a cidade viveu por anos refletiu na desorganização dos bairros.

"A melhoria das vias públicas, limpeza urbana, iluminação pública são elementos que contribuem para a segurança no município", pontuou. 

O coronel defende a lei da maioridade penal a partir de 16 anos e avalia que a violência também é reflexo da omissão dos pais na educação dos filhos.

"O estatuto prega que é obrigação da família em primeiro lugar, ela supera as outras entidades, mas eles transferem para a sociedade essa responsabilidade", destacou.

Na entrevista, o comandante também falou sobre os bairros mais perigosos e os delitos mais frequentes. 

Confira a entrevista:











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Wilson   03.09.17 10h06
Esse comandante é sério e responsável. Parabéns pelo trabalho.

Responder

13
3

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO