08.04.2017 | 07h00


CUIABÁ 298 ANOS

Cidade só vai evoluir quando tolerância às obras de má qualidade for zero; veja vídeo

Mais rigor na fiscalização das obras públicas e privadas poderá mudar o cenário de Cuiabá


Da Redação

Cuiabá comemora 298 anos neste sábado, dia 8 de abril, e esbarra em diversos problemas urbanos. O arquiteto urbanista José Afonso Botura Portocarrero defende o conceito "tolerância zero" para obras irregulares em Cuiabá, que poderia modificar o cenário atual e trazer mais qualidade de vida para a população.

"É preciso rigor, ter 'tolerância zero' diante de obras irregulares, como aconteceu nos Estados Unidos. Pior ainda  é quando o gestor público permite que se faça obras irregulares”, comenta o arquiteto, em entrevista ao site .

Um dos pontos críticos é a mobilidade urbana. Ele explica que Cuiabá só terá um fluxo eficiente no trânsito quando associar o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) ao BRT (Trânsito Rápido por Ônibus).

“Aqui se adotou um modelo que sozinho não dará conta”, destaca Portocarrero.

Para o urbanista, é preciso subdividir ainda mais as regiões da cidade. “O ideal é que pudéssemos ter o planejamento por bairros e contar com o envolvimento da população”, afirma.

Confira o vídeo na íntegra:

 











(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Maria Fátima R Machado  09.04.17 12h14
Parabéns Repórter MT, pelo espaço dado ao prof. Portocarrero, com suas propostas inovadoras, mais conhecidas e valorizadas fora de MT do que entre nós!

Responder

4
0
Carlos Nunes  08.04.17 16h32
O arquiteto urbanista Portocarrero é um idealista...hoje a tolerância ZERO às Obras de má qualidade somente seria conseguida colocando as Forças Armadas, ou a PF, ou o MP, para tomar conta. Os ralos da Corrupção já foram desmascarados...hoje todo mundo sabe quais são: 1) segundo os delatores premiados da Odebrecht são AS LICITAÇÕES....é só falar que vai ter no futuro uma Licitação milionária, que os corruptores ficam atrás das pessoas que tem potencial para receber propina. 2) segundo o Guizardi são OS PAGAMENTOS...recebem dinheiro rápido e fácil quem correr propina da grossa. 3) segundo o Riva é O MENSALINHO, filhote do Mensalão - para este, não precisa Forças Armadas, nem PF, nem MP; é fácil de resolver, basta votar melhor na próxima eleição. Bem, esta vai depender se o povo já aprendeu a votar; se vai ter ainda maus brasileiros que vão vender o voto.

Responder

4
0
Jomax  08.04.17 11h30
Pra mim o BRT é um transporte ultrapassado e o VLT foi mais acertado. A roubalheira q houve aqui, no meu entendimento, seria indiferente à escolha do tipo de transporte coletivo em Cuiabá. Quanto à cidade é indispensável Cuiabá voltar a ser a cidade verde. Tem-se q plantar árvores na cidade, mesmo porque aqui é muito quente e é fundamental termos sombras. Toda casa, edifício, comércio, serviços e indústria tem q plantar árvores nas suas respectivas calçadas. E depois cuidar delas. Todos os bairros tem q ter no mínimo uma praça bem arborizadas. Kd as árvores das calçadas do centro de Cuiabá? As ruas de Cuiabá precisam ter árvores dos dois lados para termos verdadeiros túneis de sombra. Parabéns Cuiabá. Centro Geodésico da América do Sul!

Responder

2
0
Marcos   08.04.17 08h48
A solução está no próprio eleitor, é só nós não reelegemos mais ninguém. Votar substituindo todos os Senadores, Vereadores, Deputados Estaduais e Federais, seria um recado claro, preciso e direto que queremos um país melhor! Um país que pessoas não trocam o seu voto por migalhas ou assistencialismo, um país que elege A, B ou C pensando no melhor que seu candidato possa fazer pela coletividade. Um país que cobre reforma nos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário. Um grande abraço ao Professor Doutor Portocarrero, foi meu professor da Disciplina Viação e Urbanismo na minha graduação de Engenharia Civil na UFMT em 1987. [Não defendo nenhum partido].

Responder

3
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER