14.03.2020 | 07h40


ENTREVISTA / TRAMA POLÍTICA

Antonio Joaquim: Janot não teve coragem pra matar Gilmar Mendes, mas assassinou minha reputação

O conselheiro afastado argumenta que teria sido vítima de uma trama para impedir que ele fosse candidato ao Governo do Estado, sendo adversário do então governador Pedro Taques, que tentou a reeleição.


DA REDAÇÃO

Afastado do Tribunal de Contas do Estado desde setembro de 2017, por determinação judicial, o ex-presidente do TCE, Antonio Joaquim afirma, em entrevista ao , que ao conseguir provar inocência irá processar o ex-governador Pedro Taques e o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

O conselheiro afastado argumenta que teria sido vítima de uma trama para impedir que ele fosse candidato ao Governo do Estado, sendo adversário do então governador Pedro Taques, que tentou a reeleição.

Ele explica porque só agora passou a fazer essas declarações e revela que está apresentando habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para retomar sua cadeira no TCE.

Citado na delação do ex-governador Silval Barbosa, que acusa os cinco conselheiros afastados de terem cobrado propina para aprovar suas contas. Antonio Joaquim argumenta que não há qualquer prova contra ele.

Veja a entrevista:

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Benedito costa  15.03.20 07h33
Esse Brasil é bem divertido! O cara tá afastado do tribunal pela prática de corrupção, vão ser condenado e ainda quer processar um ex governador e um ex procurador? Ladrão que rouba ladrão, são sem anos de prisão.

Responder

6
1

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO