25.05.2019 | 11h25


DESFILE POLÊMICO

Adoção na Passarela não foi evento equivocado, defende juiz da Infância e Juventude; veja vídeo

Juiz Túlio Dualibi explica que a polêmica ação teve como propósito dar visibilidade para adolescentes aptas à adoção


DA REDAÇÃO

O juiz Túlio Dualibi - da Coordenadoria da Infância e Juventude do Poder Judiciário de Mato Grosso – falou sobre a polêmica nacional envolvendo o projeto “Adoção na Passarela,” evento que ocorreu em um shopping de Cuiabá, realizada pela Ampara (Associação Mato-grossense de Pesquisa e Apoio à Adoção) e pela CIJ (Comissão de Infância e Juventude) da OAB-MT (Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso).

Nas redes sociais, a iniciativa foi apontada por críticos como uma ação que feriu direitos específicos do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). Entidades, como a Defensoria Pública de Mato Grosso e Associação Nacional de Defensores e Defensoras Públicas, também emitiram nota de repúdio.

Em entrevista ao , o magistrado declarou que o projeto foi desenvolvido para promover a visibilidade do tema adoção tardia e negou as acusações de que tenha ocorrido a exposição de crianças e adolescentes.

Dualibi acrescenta ainda que neste sábado (25), Dia Nacional da Adoção, será realizada caminhada, às 17 horas, no Parque das Águas, em Cuiabá, e convida a sociedade e, principalmente, os críticos para participar.

"Todos devem participar, inclusive quem fez crítica para que passe a conviver, a respirar o tema da adoção. Não vamos deixar se resumir a minha participação às críticas que lancei, sejam elas negativas ou positivas. Vamos dialogar", declarou.

Veja abaixo a entrevista na íntegra e entenda a polêmica:











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER