09.09.2015 | 09h32


DIRETO AO PONTO / CASSADO EM 2014

TJ mantém decisão da Câmara e nega retorno de João Emanuel ao cargo

O ex-parlamentar foi cassado pela Câmara por quebra de decoro, após Gaeco deflagrar a “Operação Aprendiz”, que o apontou como o líder de um suposto esquema que fraudava licitações da Casa, além de grilagem de terrenos.



A 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou, no fim da tarde desta terça-feira (8), por unanimidade, o recurso impetrado pela defesa do ex-vereador cuiabano João Emanuel (PSD) que tinha por objetivo suspender o ato administrativo que cassou seu mandato, em abril de 2014.

O ex-parlamentar foi cassado pela Câmara Municipal de Cuiabá por quebra de decoro, após o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) deflagrar a “Operação Aprendiz”, que apontou João Emanuel como líder de um suposto esquema de fraudes em licitações do Legislativo da capital, além de grilagem de terrenos. À época o então vereador chegou a ficar preso no Centro de Custódia de Cuiabá.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO