21.08.2019 | 16h55


OPERAÇÃO VAZADA

Tenente-coronel da PM conseguiu HC preventivo durante a madrugada

O advogado Ricardo Monteiro revelou que conseguiu habeas corpus para o cliente, o do tenente-coronel Marcos Eduardo Paccola, na madrugada desta quarta-feira (21), durante o plantão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT).

O jurista ingressou com o recurso, pedido de liminar, após ser informado, por meio de conversas de bastidores, na corporação da Polícia Militar, de que a qualquer momento ocorreria a prisão do seu cliente.

No HC, o advogado destaca notícias de que uma perícia realizada no telefone do tenente Cleber Ferreira, preso preventivamente na operação Assepsia, traria provas de um ato ilegal praticado pelo tenente-coronel.

O pedido foi aceito pelo desembargador Sebastião Barbosa que expediu um salvo-conduto para evitar a prisão e determinou que o militar fosse intimado e ouvido pelas autoridades.

Sem citar nomes, o advogado reiterou que o culpado vai assumir a responsabilidade e classificou a operação como midiática (veja mais aqui).











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER