28.05.2020 | 15h20


DIRETO AO PONTO / AUSÊNCIA DE IDONEIDADE MORAL

Súmula pode complicar Leo Capataz e cassar carteira de presidente da OAB



Uma súmula publicada no ano passado pela OAB pode acabar tirando o cargo e a carteira funcional do presidente da seccional MT, Leonardo Campos, o Leo Capataz. Ele foi preso acusado de agredir a esposa, Luciana Póvoas e enquadrado na Lei Maria da Penha.

Por HC ele foi solto, no final da manhã desta quinta (28),  para responder em liberdade. A súmula diz que  a prática de violência contra a mulher “constitui fator apto a demonstrar a ausência de idoneidade moral para a inscrição de bacharel em Direito nos quadros da OAB, independente da instância criminal, assegurado ao Conselho Seccional a análise de cada caso concreto”.

A agressão, segundo Luciana, ocorreu na noite de quarta (27) quando, aparentando estar embriagado, Capataz a agrediu durante uma discussão. A esposa de Capataz é filha da desembargadora Maria Helena Póvoas.

sumula

 Súmula foi publicada pela OAB no ano passado e pode complicar a vida do atual presidente da entidade em MT

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO