24.04.2020 | 10h20


DIRETO AO PONTO / CASO DO PÊNIS

Sindicato dos jornalistas detona TVCA por demissão de apresentador do Bom Dia MT



O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor) emitiu nota de repúdio contra a TV Centro América, afiliada da Rede Globo em Mato Grosso, por ter demitido o apresentador Douglas Belan, do Bom dia MT, que exibiu acidentalmente um nude enviado por um telespectador pelo WhatsApp do programa.

Na publicação, o sindicato destaca que o apresentador foi vítima da possível má-fé do espectador que enviou a foto de um pênis, o frágil filtro das mensagens enviadas ao aplicativo de mensagens do programa, da repercussão e exposição nacional e pela culpabilização da vítima. 

Para o Sindjor, ao invés de punir o jornalista pelo fato, a emissora deveria se esforçar para responsabilizar o autor do "trote".

VEJA VÍDEO AQUI

Veja a nota do Sindicato dos Jornalistas na íntegra:

NOTA DE REPÚDIO - TVCA culpa vítima de “trote” e demite injustamente

O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor/MT) repudia a demissão, nesta quarta-feira (22), do jornalista Douglas Belan, da TV Centro América, então apresentador e editor-chefe do programa Bom dia MT da referida emissora, em decorrência de situação vexatória na exibição ao vivo, do qual o trabalhador foi vítima. 

Na segunda-feira (20), o jornalista, em um quadro de interatividade com o telespectador por meio de leitura de mensagens espelhadas automaticamente de um tablet para o televisor do estúdio, abriu uma participação, com uma imagem embaçada de nudez, quando rapidamente trocou de mensagem, após o susto. 

O que se pode observar é que o apresentador fora vítima de uma sequência de situações: a possível má-fé do espectador em enviar uma imagem íntima para programa, público e horário inadequados – para um número de telefone corporativo; o frágil filtro das mensagens anterior à exibição, colocando aquele e qualquer outro apresentador em risco, em se tratando desse método de interação com o público, repetido pela mesma emissora em outros programas; a repercussão nacional e evidente exposição do trabalhador; e, por fim, a culpabilização da vítima, por meio da demissão. 

A emissora, preocupada com a própria imagem, deveria, em vez de punir o trabalhador, que se esforçara em agir com celeridade e contundência (reduzindo os impactos do “trote”), responsabilizando o autor da ação vexatória, bem como reconhecer a fragilidade do método de interatividade. Já no dia seguinte, na data de hoje (quinta-feira, 23), com outro apresentador, a interação com o público por meio de leitura de mensagens não foi promovida por espelhamento automático de tela do tablet, mas por meio de filtro prévio. 

Tal injustiça contra Douglas Belan, que se mudou há pouco para Mato Grosso, especialmente para trabalhar na função de apresentador e editor do programa, sem suporte de amigos e familiares próximos, chocou a categoria, que também se sentiu indiretamente desrespeitada e injustiçada, em tempos de grande ataque à imprensa e de necessário fortalecimento do trabalho dos jornalistas, para retomada da credibilidade. Além disso, a demissão num cenário de pandemia é ainda mais desrespeitosa, considerando a dificuldade de recomeço. 

Diante do exposto, o Sindjor/MT reforça o repúdio contra a direção da TVCA por aplicar a penalidade máxima ao trabalhador – DEMISSÃO – e não fazer a defesa do referido jornalista, não buscando responsabilizar o autor do “trote” criminoso. 

 

Cuiabá, 23 de abril de 2020.

Sindicato d@s Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor-MT)











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO