20.01.2020 | 10h10


DIRETO AO PONTO / PERDA DE RECEITA

Sicredi tira marca da camiseta do Operário após contratação do goleiro Bruno



O Sicredi informou, na manhã desta segunda-feira (20), que retirou a marca da cooperativa da camiseta do clube Operário de Várzea Grande, após contratação do goleiro, condenado por feminicídio, Bruno Fernandes.

A informação foi confirmada pelo

Segundo a cooperativa, assim que foi confirmada a contratação, o Sicredi retirou apenas a marca, mas continua patrocinando o campeonato Mato-Grossense.

A vinda de Bruno não caiu no gosto da população e, cuiabanos e várzea-grandenses, tem se unido para boicotar a contratação do condenado - veja aqui

Bruno era goleiro do Flamengo e, no auge da carreira, foi condenado pela morte da mãe de seu filho, Eliza Samudio.

O goleiro sequestrou a vítima, assassinou e ocultou o corpo.

Até hoje as autoridades não conseguiram descobrir onde estão os restos mortais de Eliza Samudio. 

Atualmente, o feminicída encontra-se em regime semiaberto. 

Correção – Após a nota ser publicada, o Sicredi informou que houve um equivoco na informação repassada por eles. A cooperativa apenas determinou a retirada de sua marca das camisetas do Operário, já que não patrocina o clube, mas manteve o apoio ao Campeonato Mato-grossense.

 











(12) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

ildo ademir faccio  21.01.20 14h27
então era melhor que tivesse pena de morte no Brasil, porque se o cara que cometer um crime, ainda que bárbaro, não tiver mais o direito de trabalhar, vai fazer o que? e cadê aquele discurso que se deve dar uma segunda chance para o ex-presidiário, enfim, vai entender a sociedade, cada um com seus pesos e suas medidas...

Responder

52
58
Antonio  21.01.20 18h22
A vítima não tem direito a segunda chance??como fazer???

Responder

32
10
Eliane  23.01.20 13h54
2a. Chance? E se tivesse ocorrido com alguem da sua família? Assassino é bandido. Pena de morte ou cadeira elétrica

Responder

7
1
Viviane  21.01.20 22h42
Sou a favor da pena de morte Sim. Apartir a morte de muito condenados serveria de exmplos pra muitos irian pensar melhor antes de cometer qualquer outro crime pq sabera das consequências. Deixo aqhi uma pergunta, A Eliza teve 2 chance? NÃO nao teve pq coloca um cidadão desse na sociedade teria q cumprir preso. Mas nao temos leis nesse pais leis q faça cumprir a vdd o certo.

Responder

39
2
Nelson Rocha Ribeiro   21.01.20 11h36
Bruno deveria morrer tambem a pena de morte para esses casos tem de existir no Brasil e o Sergio Moro tem de criar logo essa Lei para evitar que mais pessoas percam suas vidas para esse vagabundos ...

Responder

41
13
Mestre Heitor  21.01.20 10h43
QUEM FALOU QUE ELE FEZ ISTO👉 "O goleiro sequestrou a vítima, assassinou e ocultou o corpo." NOTICIA FAKE. O que se sabe é que os amigos dele, macarrão e outros, fizeram isto. Ou estou errado?

Responder

20
90
  22.01.20 15h15
A mando de quem imbecil,eles fizeram isso?

Responder

11
1
Mauricio Ribeiro de melo   21.01.20 10h24
Errou já pagou tantos casos até pior do quê esses aconteceu e acontece no país e fica muitas vezes por isso mesmo quem deve julgar daqui para frente e a justiça de Deus na minha opinião merece mais uma oportunidade parabenizo o operário pela oportunidade dada ao goleiro Bruno não o conheço não sou nada dele mas estão de parabéns os dirigentes do operário

Responder

32
83
Claudecir Santos  21.01.20 07h10
O Sicred fazendo comentario desnecessario, ja que não patrocina o club, a marca estava la apenas porque patrocina o campeonato matogrossense, se goleiro arrebentar no campeonato e operario fazer uma boa campanha isso nao ira passar de mera situação. Seja bem vindo Bruno faça o seu melhor, e seja noticia apenas no futebol.

Responder

29
71
Edson medenski  21.01.20 19h50
leva ele pra sua casa.babaca

Responder

28
3

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO