11.07.2019 | 16h31


GRAMPOLÂNDIA PANTANEIRA

Procurador do MPE revela operação na semana que vem: 'Não ficarão impunes'



O procurador de Justiça Domingos Sávio de Barros Arruda, coordenador do Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco), garantiu que os mandantes do esquema de grampos ilegais em Mato Grosso não ficarão impunes e prometeu uma reação do Ministério Público Estadual (MPE) para a próxima semana.

A declaração ocorreu na manhã desta quinta-feira (11) durante uma entrevista por telefone ao Jornal da Capital, da Rádio Capital FM.

O procurador entrou ao vivo, por telefone, no programa para rebater as afirmações do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT), Leo Capataz, de que o MPE recusou o pedido de delação premiada dos policias militares envolvidos no esquema porque membros do órgão podem ter sido citados no caso.

“Você verá que, quem sabe até daqui a quatro ou cinco dias, daremos uma resposta em quem mandou. Temos que nos preocupar com todos, não estamos omissos nisto. Vamos dar uma resposta semana que vem, lhe garanto”, declarou.

Entenda

O assunto voltou a ser polêmico esta semana depois que o desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, negou o pedido do Naco para desmembrar a notícia-crime da OAB-MT que denuncia o suposto envolvimento dos promotores nas interceptações ilegais, no estilo barriga de aluguel.

O desembargador disse que não compreende a renitência do Naco em pretender afastar, a todo custo, a participação da OAB-MT na elucidação dos fatos (veja mais aqui).











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER