27.02.2020 | 17h32


DIRETO AO PONTO / CAPACIDADE DE PAGAMENTO

Prefeito comemora avaliação e diz que Cuiabá é 'case de sucesso'



Prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) comemora resultados da Capacidade de Pagamento (CAPAG), avaliação feita pelo Tesouro Nacional, e afirma que Cuiabá é "case de sucesso e exemplo nacional".

O prefeito publicou um vídeo em suas redes sociais ressaltando que a Capital se transformou em referência nacional de gestão fiscal e apontando que essa é a melhor reposta para seus oponentes que vivem criticando a gestão com inverdades, afirmando que a Prefeitura está afundada em dívidas devido ás obras.

“Somos um case de sucesso em um momento no qual a maioria dos municípios, as capitais e boa parte dos estados estão em uma crise fiscal sem precedentes”, ressaltou.

Emanuel explica no vídeo que são analisados três critérios. O primeiro é a Poupança Corrente, e Cuiabá recebeu letra B. Isso significa que há um equilíbrio entre despesa e receita.

Na Liquidez, segundo critério, que significa o dinheiro em caixa para pagar as obrigações financeiras em curto prazo, Cuiabá recebeu nota A.

"O melhor está no Endividamento, que é a capacidade de contrair novos financiamentos, e também somos A”, enfatizou o prefeito.

Emanuel destaca que Cuiabá tem uma capacidade de endividamento, devido sua gestão fiscal, de 120%, mas chegou a pouco mais de 35%, que foi determinado como limite pela sua gestão.

Veja o vídeo:











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Dos Santos  27.02.20 18h59
Prefeito, aproveita a boa avaliação da capacidade de pagamento de Cuiabá e invista pesado na mobilidade urbana e no transporte publico da cidade, porque o transito da capital esta um caos, tem veículos demais. Daqui uns dias estará tudo travado nos horários de pico.

Responder

0
0
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO