13.11.2019 | 19h14


PREVIDÊNCIA ESTADUAL

MT tem seis meses para fazer reforma ou ficará com nome sujo, avisa Botelho



O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), destacou a importância da realização da reforma da Previdência no Estado. Ele disse que o Legislativo aguarda o entendimento do Conselho de Previdência e o texto do Executivo para iniciar as discussões polêmicas sobre o tema.

Ele pontou que os deputados não podem deixar de debater o assunto já que o Estado tem um rombo mensal de R$ 115 milhões e ainda prevê déficit de R$ 30 bilhões nos próximos 10 anos, caso as regras de aposentadoria dos servidores públicos estaduais não sejas alteradas.

Botelho ainda destacou que, caso nenhuma medida seja proposta até o fim do primeiro semestre de 2020, o Estado poderá ser inscrito no cadastro de devedores do Governo Federal.

“Se o Estado não fizer [uma reforma] dentro de seis meses vai para o Cadin a partir do ano que vem com prazo até junho. Então o Estado e todos os municípios têm isso como obrigatório”, ressaltou.

O governo apresentou na manhã desta quarta-feira (13), o esboço de um projeto, semelhante à reforma da Previdência promulgada pelo Congresso na terça (12), que altera as regras de aposentadoria dos servidores públicos estaduais.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO