25.06.2011 | 11h36


DIRETO AO PONTO

Morto na cova, assassino em casa

O vigia Alexsandro Abílio de Farias que matou o empresário Adriano Henrique Maryssael de Campos, 73, dono do restaurante italiano Adriano, em Cuiabá, pode continuar solto, mesmo que se apresente à polícia. É que a lei brasileira é feita mesmo para beneficiar bandidos. Neste caso, o assassino, ao fugir, livrou-se do flagrante e, por isso, terá o direito de responder pelo homicídio em liberdade.

O crime aconteceu na última terça-feira (21), na agência do Itaú da Avenida Carmindo de Campos. O vigia era contratado da Brinks Segurança e Transporte de Valores. Como o assassino não possui entecedentes criminais, deve voltar para casa assim que depuser sobre o caso. Este é o velho e tacanho Código Penal Brasileiro. Enquanto isso, Adriano jaz morto em uma cova na cidade de Campinas, interior de São Paulo.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO