24.06.2019 | 14h17


AUMENTO X IMPEDIMENTO

Mauro: Se a Assembleia disser para não cumprir lei, então fecha a Assembleia



Declarações do governador Mauro Mendes (DEM), nesta segunda-feira (24), à imprensa, indicaram que o chefe do Executivo já está irritado com as constantes cobranças de que faça uma proposta de reajuste para pôr fim à greve dos professores, que teve início no dia 27 de maio, ou que acate uma das propostas intermediadas pelos deputados estaduais, sobre a cobrança feita pelos profissionais da Educação, para que seja concedido o reajuste de 7,69%.

“Nós temos que aprender a respeitar as leis desse país. Se a Assembleia [Legislativa] disser que não é para cumprir lei nenhuma, então fecha a Assembleia, fecha o Congresso Nacional. Então tem 49% é para cumprir os 49% e não tem como nos descumprirmos isso; nós não vamos descumprir”, ressaltou Mendes.

A declaração do governador é em relação ao impedimento legal do Governo conceder reajuste, por ter extrapolado os gastos com pessoal, acima do limite de 49%, conforme prevê a Lei de Responsabilidade Fiscal.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER