21.01.2020 | 12h00


#BRUNO NÃO

Martinello segue Sicredi e retira marca da camiseta do Operário



A Eletromóveis Martinello informou, na segunda-feira (20), que retirou sua marca da camiseta do clube Operário de Várzea Grande após contratação do goleiro Bruno Fernandes, condenado pelo assassinato da ex-namorada Eliza Samudio.

Em nota, a Martinello que é copatrocinadora do Campeonato Mato-Grossense, afirmou que não é seu papel intervir em decisões administrativas das equipes participantes, mas que não permitirá, ainda que seja necessário uso de medida judicial, que o Clube Esportivo Operário Várzea-grandense utilize a marca da empresa. Sendo vetados, inclusive, entrevistas utilizando painéis da Martinello, enquanto o time manter Bruno em seu quadro de atletas. 

No comunicado, Martinello reforça que é a favor de oportunidades iguais entre homens e mulheres. E que segue acreditando nos valores do esporte como papel social.

Veja nota na íntegra:

A Eletromóveis Martinello, copatrocinadora do Campeonato Mato-grossense de Futebol de 2020, em função das notícias recentemente veiculadas sobre a possível participação no campeonato do “Goleiro Bruno”, condenado em 2013 por homicídio triplamente qualificado, vem a público esclarecer o seguinte:

É louvável que a comunidade proporcione nova chance a reeducandos. Nesse caso, porém, não se pode deixar de considerar a extrema gravidade do crime de feminicídio que ainda hoje choca e comove todo o país.

Embora seja lícito que o ex-atleta tenha pretensões de voltar ao trabalho e se reintegrar à sociedade, não concordamos que condenado por crime tão grave e torpe seja elevado ao patamar de ídolo esportivo, pois o esporte é para cidadãos exemplares que cultivam a vida, o respeito ao próximo e o espírito de equipe.

Não é nosso papel ou direito intervir nas decisões administrativas das equipes participantes do campeonato, mas não permitiremos, ainda que por força de medidas judiciais, que a equipe OPERÁRIO FUTEBOL CLUBE seja vinculada à nossa empresa utilizando uniformes que contenham a nossa marca ou que conceda entrevistas em frente ao painel com a nossa marca, enquanto mantiver a decisão de integrar ao seu quadro o ex-atleta em questão.

Em nossos 30 anos de história atuamos com convicção e vigor no incentivo ao esporte profissional e amador, patrocinando, apoiando e investindo em milhares de eventos em todos os 54 municípios mato-grossenses onde atuamos.

Em nossa empresa promovemos a igualdade de direitos e de oportunidades entre homens e mulheres.

Seguiremos acreditando e investindo nos valores essenciais do esporte, cumprindo o nosso papel social de incentivar o desenvolvimento humano através das práticas esportivas.

Acima disso, seguiremos combatendo as injustiças e lutando pelo respeito e os direitos das mulheres.











(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

CARMEN  22.01.20 10h52
Acho que esse assunto já esta chato demais. Ele vai jogar no Operário sim, mais da metade dos que comentam aqui nunca foi a um estádio e nem sabem onde fica a sede do Operário. Comentam contra a contratação do goleiro apenas para " lacrar ", dar uma de certinhos. Ele tem que ressocializar sim e já foi julgado e sentenciado pela justiça ( sim, há justiça no Brasil ) e ponto final. Está aqui autorizado e não fugido. Acabou e deixem de ser chatos.

Responder

2
13
Emily  22.01.20 07h53
Parabéns Martinello e Sicredi! Quem defende que o leve pra casa, seus monstros! Reabilitação de uma pessoa que até hj não confessou o crime, não mostrou arrependimento e ainda não cumpriu a pena que recebeu? Acéfalos! Ele foi condenado a 20 anos e não 9, e merece perpétua! Espero que as outras marcas sigam o exemplo e deixem esse time falir. Assassino cruel e frio não merece segunda chance na sociedade.

Responder

29
9
INDIGNAÇÃO  21.01.20 14h48
Não gosto do Bruno e detesto futebol, mas farei o inverso do que essa loja de departamento e esse banco de crédito querem. Não vou comprar nesta loja e jamais abrirei conta neste " banco ". Pois ambos não acreditam na recuperação do ser humano. Ambos condenam o tal Bruno a um eternidade de " prisão ". Com pensam e agem de forma preconceituosa, não faço mais questão de entrar nestes estabelecimentos.

Responder

49
131
  21.01.20 18h56
É um favor que vc nos faz 😙

Responder

29
3
Adolar Adams   21.01.20 19h09
Por mim ele merece prisão perpetua

Responder

43
3
Jefferson M Silva  21.01.20 22h09
Ok Martinelli sei que não sou ninguém e que não farei diferença... Mas perdeu um cliente... E ainda ganhou alguém que fará propaganda contra... Simples assim não é.....

Responder

6
45

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO