28.07.2010 | 10h17


Júlio Campos diz que assentamentos em Campo Verde estão "abandonados"

Sem nenhum tipo de infraestrutura e com dificuldades na produção de alimentos, cerca de 580 famílias, em torno de 2 mil pessoas, assentadas em uma área a 52 km de Campo Verde (120 km de Cuiabá), vivem no descaso do poder público. 

Os assentados estão no local há quase uma década, e nos últimos anos conseguiram a permissão para ficar nos lotes. Mas as famílias ainda não conseguiram do governo uma condição mínima para trabalhar na terra.

Numa visita nesta terça-feira (27.07), o candidato a Deputado Federal, Júlio Campos (DEM), ouviu dos trabalhadores uma infinidade de obstáculos para produzir e gerar renda. No assentamento não existe escola, posto de saúde, creche.  Uma das reivindicações dos trabalhadores no encontro com Júlio Campos, foi a simples implantação de um sistema de irrigação nas áreas plantadas.

O candidato a Deputado Federal disse, que uma de suas propostas para a política fundiária, em Mato Grosso, é justamente tornar legal essas famílias assentadas, que hoje giram em mais de 500 assentamentos no Estado todo. Segundo Júlio Campos, o objetivo é acelerar o processo de titulação e regularização das terras. Com isso, o assentado passa a ser dono da terra, e poderá ter acesso a créditos nos bancos para poder produzir e gerar renda com a venda da sua produção. 










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO