17.07.2020 | 10h50


DIRETO AO PONTO / INDICAÇÃO GEROU RACHA

Governo nega que tenha pago R$ 3,8 milhões de emendas a líder



O governo negou que tenha pago o valor de R$ 3,8 milhões de emendas impositivas ao deputado Dilmar Dal Bosco (DEM), que é líder do Executivo na Assembleia Legislativa. 

Em nota, o Executivo explicou que do valor citado, R$ 400 mil são referentes a um convênio com o município de Carlinda, que tem emenda do deputado Dilmar Dal’Bosco. Os outros R$ 3,4 milhões são do orçamento próprio do Estado para projetos de infraestrutura e frutos de indicações de parlamentares e não de emendas impositivas.

No entanto, a medida provocou um racha na base do governo na Assembleia. Três deputados estaduais deixaram o bloco de sustentação ao governo Mauro Mendes (DEM) e migraram para o Bloco Resistência Democrática, considerado independente, liderado pela deputada Janaina Riva (MDB). Leia mais

Veja a nota na íntegra:

O Governo de Mato Grosso esclarece que nenhum deputado estadual recebeu emendas no valor de R$ 3,8 milhões. A afirmação consta em matérias de veículos de imprensa.

Do total do valor citado, R$ 400 mil são referentes a um convênio com o município de Carlinda, que tem emenda do deputado Dilmar Dal’Bosco. Os outros R$ 3,4 milhões são do orçamento próprio do Estado para projetos de infraestrutura e frutos de indicações de parlamentares e não de emendas impositivas.

O Governo reafirma que trabalha para cumprir os preceitos legais e que a liberação das emendas impositivas obedece a esse rito.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO