04.12.2019 | 12h08


SOLTA BANDIDOS

Gilmar Mendes diz que prender gente é dar mão de obra para o PCC



O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes entende que o superencarceramento de presos no Brasil alimenta facções criminosas, como o PCC (Primeiro Comando da Capital). "Se nós insistirmos nesse encarceramento sistemático, no quadro atual, em que os presídios estão dominados pelas grandes organizações criminosas, nós estaremos fornecendo mão de obra baratíssima para essa gente", afirmou ele em entrevista ao UOL, em seu gabinete, em Brasília. Para Gilmar, o sistema carcerário está "submetido a uma regra de caos", mas a ressocialização é uma solução possível. 

"Nós vamos prendendo pessoas, pessoas que eventualmente cometeram pequenos delitos ou até delitos mais graves. Mas nós colocamos essa gente nas mãos das organizações criminosas que dominam os presídios. Na verdade, nós estamos dando mais massa de manobra. Nós estamos dando mais 'recursos humanos', chamemos, assim, entre aspas, para essas organizações. 

Opinião da coluna: Então quer dizer, senhor ministro, que devemos colocar essa massa nas ruas e colocar, mais ainda, a vida de inocentes em risco enquanto o senhor está cercado de seguranças? Perdeu a chance de ficar calado!











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO