13.06.2019 | 11h24


VAZA JATO

Gilmar Mendes chama Dallagnol de bobinho e aponta Moro como chefe de operação



As conversas entre o ex-juiz federal e atual ministro da Justiça, Sergio Moro, e o coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato no MPF (Ministério Público Federal) no Paraná, procurador Deltan Dallagnol, podem anular a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso do tríplex, avaliou o ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal).

Em entrevista à revista "Época", o ministro mato-grossense disse acreditar que o conteúdo das mensagens mostra que elas tiveram impacto no andamento da Lava Jato. Na avaliação de Mendes, as conversas apontam que Moro seria o líder da força-tarefa.

"O chefe da Lava Jato não era ninguém mais, ninguém menos do que Moro. O Dallagnol, está provado, é um bobinho. É um bobinho. Quem operava a Lava Jato era o Moro", traz trecho divulgado pela revista. (com informações do UOL). 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

alexandre  13.06.19 17h06
Jesus, atua na causa, lava togas....

Responder

1
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER