23.07.2019 | 07h00


FORO ÍNTIMO

Desembargador se declara suspeito e deixa de julgar 14 por suposto desvio de verba



O desembargador João Ferreira filho alegou motivo de foro íntimo ao se declarar suspeito para julgar ação criminal contra 14 pessoas, entre eles, deputados estaduais, ex-deputados e servidores da Assembleia Legislativa.

Com a declaração de João Ferreira, novo nome deve ser escolhido.O grupo é investigado pelo Ministério Público, que aponta suposto desvio de aproximadamente R$ 600 mil, referentes a recursos públicos de verbas indenizatórias entre os anos de 2012 a 2015.

Os investigados podem responder por associação criminosa, peculato e destruição de documentos públicos. 

Os fatos foram apurados pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco),  na Operação Déjà vú. 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER