21.02.2020 | 16h10


DIRETO AO PONTO / DELAÇÃO DE RIVA

Desembargador diz que grupo de servidores e empresários institucionalizaram a corrupção em MT



A delação premiada do ex-deputado José Riva, que foi homologada na quinta-feira (20), deve expor casos de corrupção que ocorreram nos últimos 20 anos no Estado, envolvendo membros de todos os Poderes.

O desembargador Marcos Machado, relator do pedido de delação, comentou em sua decisão que o conteúdo deve ser retratado “pela historiografia” com a esperança que “eduque e conscientize a população mato-grossense, especialmente os jovens!”

Ainda segundo o magistrado, os fatos narrados pelo ex-deputado envolvem supostas condutas ilícitas atribuídas a ex-parlamentares, gestores, servidores públicos e empresários que teriam formado uma quadrilha que ao longo de mais de duas décadas, institucionalizaram “a corrupção nos poderes Legislativo e Executivo, a ponto de alcançar, em tese, membros do Poder Judiciário, em que pese as inafastáveis garantias do contraditório e da ampla defesa, em processos administrativos e judiciais, na forma da lei”. 

A delação de Riva foi dividida em 57 caixas box, contendo documento e as declarações do ex-deputado. O conteúdo ainda é sigiloso.

Leia mais

Delação de Riva enche 57 caixas, atinge três Poderes e empresários











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Ruy  21.02.20 16h42
Vocês não se envergonham de manchetar dessa forma? Como dito, parece que a culpa é somente de servidores e empresários, omitindo o papel FUNDAMENTAL, CRUCIAL dos gestores públicos e DEPUTADOS em toda essa bandalheira!

Responder

14
2
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO