06.11.2019 | 14h50


PEDRAS PRECIOSAS

Delator da Lava Jato processa jornalista que revelou sociedade dele com Riva



O delator da Operação Lava Jato, Lúcio Funaro, ingressou na Justiça do Rio de Janeiro com um pedido de interpelação criminal contra o jornalista da Revista Época Guilherme Amado.

No documento ao qual o teve acesso, a defesa do delator exige explicações do jornalista referente à publicação : “Funaro volta a trabalhar, ele está no negócio de pedras preciosas”, repercutida por esta coluna no último dia 3.

Segundo, Funaro, o texto atentou contra sua honra ao ligá-lo ao comércio de pedras preciosas e ao ex-deputado José Riva, intitulado na revista como “maior ficha suja do Brasil”, como se o empresário tivesse voltado a delinquir.

“Pela presente, fica o jornalista Guilherme Amado ciente que suas adjetivações impróprias e escorregadias ofenderam a honorabilidade alheia, devendo explicar-se em Juízo, alvitrando-se, por oportuno, a devida retratação em seu respectivo blog, sob pena de responder criminalmente pelas ofensas, na forma da Lei Penal pátria, que pune comportamento insultuoso, tal como o ora identificado”, diz trecho do documento.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

CHIRRÃO  06.11.19 15h23
MAIOR FICHA SUJA DO MUNDO......E ESSE FUNARO É SURRUPIADOR DE DINHEIRO PUBLICO.

Responder

1
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO