21.07.2019 | 14h36


RALO DA CORRUPÇÃO

Controladoria relembra roubalheira de mais de meio bilhão de reais em Mato Grosso



No mês em que a Controladoria Geral do Estado (CGE) comemora 40 anos, o Governo de Mato Grosso publicou reportagem, em seu site oficial, em que relembra o caso conhecido como "Rombo na Conta Única", que detectou desvio de R$ 101 milhões, por meio do sistema BB PAG, do Banco do Brasil, entre 2003 e 2014.

O esquema, em que servidores e terceirizados da Secretaria de Fazenda (Sefaz) forjavam pagamentos a funcionários e empresas fantasmas embolsando o dinheiro, foi desarticulado pela Operação Vespeiro. No total, 41 pessoas físicas e 12 pessoas jurídicas receberam pagamentos irregulares.

Além desse caso, a CGE também desvendou o escândalo das Cartas de Crédito, deflagrado em 2011, com a Operação Cartas Marcadas, que causou um rombo aos cofres estaduais de quase R$ 500 milhões por meio de pagamentos superfaturados. Na época, foram expedidos 14 mandados de busca e apreensão e seis de prisão temporária, em Mato Grosso e São Paulo. 

O “Escândalo dos Maquinários”, se refere a irregularidades em licitações realizadas em 2009, também foi citado. Neste caso foram desviados R$ 44 milhões, segundo as investigações. Esses e outros esquemas de corrupção desviaram um total de quase R$ 660 milhões do setor público estadual.

Por outro lado, nos últimos dois anos, ao menos R$ 900 milhões, entre ressarcimentos e multas, foram recuperados de empresas envolvidas em atos de corrupção. A ação foi possível graças a celebração de acordos de leniência, em parceria com a Procuradoria Geral do Estado (PGE) e o Ministério Público Estadual (MPE). Além disso, cerca de 180 empresas respondem a processos por violações à Lei Anticorrupção (Lei Federal 12.846), de 2013. Veja reportagem completa com outros casos aqui











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO