23.01.2019 | 08h00


VEJA VÍDEO

Após inauguração polêmica, juíza e promotores vistoriam obras do novo PS



A juíza Célia Vidotti, da Vara de Ação Civil Pública Popular de Cuiabá, e os promotores de Justiça Alexandre Guedes e Marcos Poderoso visitaram, na manhã desta terça-feira (22), as instalações do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), onde funcionará o novo Pronto-Socorro.

Eles foram recebidos pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) que tenta afastar de vez todas as alegações da oposição de que fez uma inauguração da obra inacabada, em dezembro do ano passado, apenas para constar nas placas o nome do ex-presidente Michel Temer (MDB) e do ex-governador Pedro Taques (PSDB). Justifica-se, Temer destinou R$ 100 milhões para a obra e Taques R$ 50 milhões.

Os vereadores da oposição chegaram a acionar a Justiça ao acusar o prefeito de desrespeitar a Lei Orgânica do Município, que proíbe inauguração de obras inacabadas no município.

À magistrada e promotores, o prefeito garantiu o funcionamento total da estrutura no dia 08 de abril, me comemoração aos 300 anos de Cuiabá. A juíza ficou impressionada com a qualidade da obra e dos equipamentos, em live publicada pelo prefeito ela aparece elogiando a nova unidade (veja o vídeo aqui). 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER