03.06.2020 | 11h46


DIRETO AO PONTO / GRANAVÍRUS

Após auxílio Covid de R$ 1 mil, MPE vai torrar mais de R$ 100 mil com camisetas e bonés



O Ministério Público do Estado (MPE) publicou dois extratos de ata de registro de preços para futura e eventual contratação de empresa especializada na confecção de camisetas e bonés para campanhas institucionais do MPE. Somando os valores, os extratos chegam a R$ 113,3 mil.

Os documentos foram publicados no Diário Oficial do Estado que circula nesta quarta-feira (03).

Na mesma edição foi publicado um aviso de licitação para registro de preços para futura e eventual contratação de empresa para aquisição de camisetas e bonés personalizados para atender as equipes do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).

Depois do escândalo da criação de auxílio saúde de R$ 1 mil para procuradores e promotores, em plena pandemia de coronavírus, agora previsão de gastar com camisetas e bonés? Parece que o MPE está meio perdido.

Vale ressaltar que camisetas e bonés de campanhas institucionais são usadas, no máximo, uma vez e se for obrigatório. Depois vão para o fundo do armário. 

Leia resposta do MP

Nota de Esclarecimento

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso  Administrativa esclareceu, via assessoria de imprensa, que as aquisições realizadas pela Instituição obedecem aos princípios da legalidade e transparência e que transcorrem normalmente, mesmo em período de pandemia, já que membros e servidores estão desempenhando as suas funções para garantir a prestação dos serviços à sociedade. Os trabalhos estão sendo desenvolvidos por meio remoto e em sistema de rodízio em relação às atividades essenciais.

Explicou ainda que a formação de Sistema de Registro de Preços não obriga a aquisição do total licitado, bem como dispensa prévia dotação orçamentária para o total estimado. Em relação à ata referente a aquisição de camisetas e bonés, a Instituição destaca que em todo o Estado as  Promotorias de Justiça realizam diversas campanhas e necessitam de material para divulgação e sensibilização da população.

Desde que as atividades presenciais foram suspensas no âmbito do Ministério  Público do Estado de Mato Grosso, devido à pandemia do novo coronavírus, a instituição já  realizou vários  procedimentos licitatórios para a formação de registro de preços . Entre os objetos licitados, estão impressoras, nobreaks, materiais elétricos e de rede lógica, móveis, aparelhos celulares, entre outros produtos.

 

Galeria de Fotos:
Crédito: Reprodução
Crédito: Reprodução










(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Odeney Miguel de Arruda  04.06.20 11h55
Esse MPE-MT não precisa fazer propaganda do que faz, com gastos desnecessarios, parecem meio perdido mesmo, enquanto isso MT fala em desativar a Defensoria Publica Estadual em mais de 30 municipios. Será que lá ta virando uma nova casa de horrores?

Responder

1
0
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO