19.08.2019 | 10h26


TEVE CASA VASCULHADA

Alvo de busca e apreensão, deputada afirma não ser investigada pela Polícia Civil



Por meio de nota, a deputada federal Rosa Neide (PT) declarou que não é investigada na Operação Fake Delivery, deflagrada na manhã desta segunda-feira (19), que apura aquisição de materiais destinados a escolas indígenas, que pode ter causado prejuízo de R$ 1,1 milhão aos cofres do Estado.

No texto, a parlamentar aponta que acompanha pela imprensa os desdobramentos da operação e que “embora não seja investigada”, segue, “como sempre, à disposição dos órgãos de investigação para quaisquer esclarecimentos, referentes ao período que atuou como secretária de Estado de Educação”.

Rosa Neide, segundo a Polícia Civil caiu em contradição durante depoimento, o que motivou o pedido de busca e apreensão em desfavor dela (entenda aqui).

Nota na íntegra

A deputada federal Professora Rosa Neide (PT) acompanha pela imprensa os desdobramentos da Operação Fake Delivery. Embora não seja investigada, a parlamentar informa que segue, como sempre, à disposição dos Órgãos de Investigação para quaisquer esclarecimentos, referentes ao período que atuou como secretária de Estado de Educação.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER