24.05.2020 | 16h50


CORONAVÍRUS / MORREU NA UTI

Vítima de covid-19, caminhoneiro pensou que estava com a garganta inflamada

O caminheiro Edvaldo Ferreira da Silva, de 48 anos, pensou que o desconforto era doença corriqueira e se automedicou, até que passou mal.


DA REDAÇÃO

O caminhoneiro Edvaldo Ferreira da Silva, de 48 anos, vítima do coronavírus, acreditou que tinha apenas uma inflamação na garganta e, se automedicou, até que seu estado piorou e ele testou positivo para Sars cov 2. Edvaldo morreu na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Estadual Santa Casa, na quinta-feira (14), em Cuiabá.

A família contou, ao , que Edvaldo trabalhava para uma transportadora de Rondonópolis (212 km da Capital) e, no início do mês pegou uma carga com destino ao Estado do Pará. No caminho de ida, ele se sentiu mal e contou à esposa, com quem falava todos os dias por telefone.

Como tinha dores no corpo, cansaço, e incomodo na garganta, ele pensou se tratar de uma inflamação, então parou em uma cidade e comprou medicamentos, seguindo a viagem.

Na volta, seu estado de saúde foi piorando, até que não suportasse mais. Ele parou no município Guarantã do Norte (715 km de Cuiabá) e, procurou uma unidade de saúde. No local, a vítima testou positivo para covid e, foi transferida para cidade de Peixoto de Azevedo (691 km da Capital).

Depois de alguns dias internado, o paciente apresentou uma piora e foi encaminhado para Capital, no qual chegou no dia 11 de maio. Passaram-se três dias e, Edvaldo não resistiu e morreu.

O caminhoneiro era de Andradina (SP) e, sua mulher teve que vir para Cuiabá para que pudesse enterrar o marido.

A família conta que teve um problema com os documentos, e que tentava transferir o corpo para São Paulo.

Após uma denúncia do , os documentos e pertences da vítima foram encontrados, menos o dinheiro. (veja aqui)











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO