30.05.2020 | 09h40


CORONAVÍRUS / DENÚNCIA GRAVE

Prefeitura diz que Estado negou UTI para pacientes que morreram de covid em VG

Comitê de Enfrentamento ao novo coronavírus denuncia que Central de Regulação só libera vaga em caso de resultado positivo para covid, mesmo com a demora para diagnóstico.


DA REDAÇÃO

Comitê de Enfrentamento ao novo Coronavírus de Várzea Grande denuncia que duas pacientes morreram na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Ipase, essa semana, sem conseguirem um leito exclusivo para paciente com covid-19. De acordo com o comitê, a Central de Regulação, que é de responsabilidade do Estado, está exigindo o teste positivo para o novo coronavírus para fazer a transferência. As duas vítimas de Várzea Grande estavam em estado grave.

O município teve a 11ª morte por covid-19 confirmada nesta sexta-feira (29). A paciente, Antônia Antunes, 81 anos, chegou em estado grave à UPA Ipase e foi solicitada uma UTI, o que não foi liberado a tempo. A idosa estava com insuficiência respiratória e foi para a respiração mecânica. No segundo dia teve que ser reanimada.

De acordo com o comitê de Várzea Grande, ela tinha hipertensão e era diabética.

Além de Antônia, outro caso que o comitê denuncia que não foi liberado leito de UTI é o de Maria Dorotéia, de 61 anos. Ela também morreu na segunda-feira (25) e a confirmação só chegou ontem.

Maria morava no bairro Mapim. Ela tinha hipertensão arterial e diabetes. De acordo com o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus do município, a vítima procurou a UPA Ipase com febre, tosse seca, coriza sem dispneia após relato de seis dias de sintomas. O quadro evoluiu para esforço respiratório levando ao óbito, sem conseguirem transferi-la para uma UTI.

OUTRO LADO

Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria de Estado de Saúde nega que tenha essa exigência na Central de Regulação. 

LEIA A NOTA DO COMITÊ DE ENFRENTAMENTO

"O Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus e a Secretaria Municipal de Saúde, ambos de Várzea Grande, lamentam informar o 11º óbito, da paciente ANTÔNIA ANTUNES, 81, residente no Bairro Costa Verde.

A mesma era diabética e deu entrada na UPA IPASE, no dia 24 de maio com fraqueza, cianose, hipocorada, sonolenta, hiperglicemia, esforço respiratório, hiportermia, apática, extremidades frias.

Quadro evoluiu para piora no dia 25 de maio e mesmo com avaliação clínica para COVID 19, com quadro gravíssimo e solicitação para UTI, foi recusada pela Central de Regulação, por não ter exame que confirmasse a doença, o que só aconteceu na data de hoje, 29 de maio, três dias após o óbito.

O Comitê de Enfrentamento e a Secretaria Municipal de Saúde informam ainda que fato idêntico ocorreu na data de 25 de maio, com a paciente MARIA DOROTÉIA MENDES (10ª vitima), que veio óbito no próprio dia 25, na mesma situação, ou seja, foi recusada pela Central de Regulação, por não ter exame confirmando o COVID 19, apenas avaliação clínica. O PCR que confirmou a doença da referida paciente saiu no dia 28 de maio.

Ambos reafirmam as medidas de isolamento social e trabalho em Home Office para aqueles que podem e medidas de segurança para os que necessitam sair para trabalhar, como distância de 1,5 metros entre as pessoas, uso de máscaras, luvas quando necessárias e meios de higienização rigorosos, apontando que as pessoas tem como ajudar as autoridades públicas nos efeitos da pandemia mantendo as regras e o isolamento".

LEIA A NOTA DA SES

"A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) esclarece que a referida conduta para internação de pacientes com coronavírus não condiz com os protocolos técnicos seguidos pelas unidades estaduais. Para a Central de Regulação apurar os fatos, é necessária uma análise individual dos casos e não é possível fazer a checagem do sistema sem o número do Cartão Nacional do SUS (CNS) dos pacientes".  











(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

MENTIRA DESLAVADA  31.05.20 19h37
A SES tem coragem de emitir uma notinha mentirosa dessa! KKKKKKK vai la na upa IPASE e ve o que acontece em 24 horas de plantao, paciente grave intubado há dias esperando vaga de UTI e nao e de hoje... COVID só escancarou. Enquanto isso milhoes sendo embolsados pelas OSS. Vai vendo!.

Responder

2
0
shirlenneantunes@gmail.com  02.06.20 15h47
Isso aí da minha vó eles não têm a vergonha de colocar uma nota dessa tudo mentirosa vou pagar na justiça por isso Eu exijo que tire porque eu sei o que acontece mesmo lá dentro que fiquei dois dias lá com a minha avó e ela não morreu com essa doença isso tudo aí é mídia biscoito que eles tão querendo e esses cambada de vagabundo não tem o que fazer e fica postando essas palhaçada aí. 😡😡😡

Responder

0
0
Kkkkkkkk  30.05.20 18h18
Só pode ser piada ......quer dizer que o prefeito de VG como sempre passa a responsabilidade que é exclusivamente dele para os Matogrosssenses pagar a conta????

Responder

1
0
Marcio  30.05.20 10h10
Uai.. cadê os 200 leitos do Hospital Metropolitano ,só sei que a verba está chegando nas OS precisa ser investigado a fundo essa informação.

Responder

7
1
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO